Cidades

Polícia investiga fraude em folha de ponto e faz busca na CLDF

A operação Melinoe apura também a prática de rachadinhas

diario da manha

Na manhã desta terça-feira, 14, foram realizadas buscas na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para investigar servidores lotados no gabinete do deputado Daniel Donizet (PL) acusados de assinarem folhas de ponto e não trabalharem.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) ainda apura também a prática de rachadinhas.

A operação foi deflagrada pela Delegacia de Repressão à Corrupção (Drcor/Decor) e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e recebeu o nome de Melinoe, que faz alusão à deusa grega dos fantasmas.

A investigação teve início em 2019, após denunciantes informarem que alguns servidores do gabinete parlamentar não exerciam suas funções e repassavam parte de suas remunerações ao parlamentar por meio do chefe de gabinete.

Segundo a polícia, foi possível colher elementos de prova que confirmaram que os servidores assinavam as folhas de ponto e não compareciam à Câmara Legislativa, mesmo antes do período da pandemia Covid-19, a demonstrar coerência e compatibilidade das informações prestadas pelos denunciantes.

Ao todo são cumpridos oito mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados, no Distrito Federal e Goiás, além da Câmara Legislativa. As buscas visam a obtenção de elementos probatórios que irão subsidiar e reforçar as investigações em andamento.

*Com informações do Metrópoles

Leia Também:

Comentários