Cotidiano

Inflação e desemprego elevados revelam desastre econômico

.

diario da manha

Embora concordem que a pandemia global do novo coronavírus tenha pressionado as principais economias do mundo e causado inflação em países que normalmente não conviviam com esse fenômeno, economistas de todas as matizes são praticamente unânimes ao avaliarem que o problema no Brasil decorre, principalmente, de erros na condução da política econômica do país. Os números da inflação, divulgados essa semana, apontam uma alta do IPCA em 2021 na ordem de 10,06%, o maior resultado dos últimos seis anos. Para piorar o cenário macroeconômico brasileiro, a taxa de desocupação no mercado de trabalho chega a 14%. São cerca de 12,9 milhões de desempregados no Brasil, famílias que convivem com o achatamento do poder de compra e uma alta muito mais expressiva dos produtos essenciais, como alimentos, que tiveram aumento de 23,15% nos últimos dois anos. Para Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, a inflação no Brasil é fruto de um conjunto de más ações do governo Federal, o que acabou influenciando para um câmbio desvalorizado e o furo do teto de gastos, o que, segundo ele, afeta toda economia. “É necessário reconhecer que a razão mais importante é a falta de compromisso com a disciplina fiscal. É preciso responsabilidade no trato com o dinheiro público”, pontuou o ex-ministro. Para Ana Carla Abrão, sócia da consultoria americana Oliver Wyman no Brasil e ex-secretária de Fazenda do Estado de Goiás, as causas da inflação no Brasil, que chegou a dois dígitos nos últimos 12 meses, estão diretamente ligadas à instabilidade política que o país atravessa, bem como à insegurança, inclusive jurídica, verificada nos últimos dois anos. Tudo isso, segundo ela, impacta diretamente no câmbio, que por sua vez eleva a inflação. Esse cenário de inflação alta, que causa o empobrecimento das famílias, não dá sinais de que vai ter melhoras significativas em 2022, é o que diz o economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), André Braz, para quem “a inflação no ano passado foi persistente e uma parte da persistência vai ser transferida para 2022. Por isso que as expectativas de inflação para esse ano se mantêm bem acima da meta”, avalia, afirmando que medidas tomadas para o enfrentamento à pandemia não tiveram culpa no resultado da inflação.

Fio Direto

Muito alta
A inflação no Brasil alcançou, em 2021, praticamente o dobro da inflação média verificada nos 38 países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), nos quais a inflação média chegou a 5,8%. Já no Grupo dos países que compõem o G-20, a inflação foi de 5,9%. Nos EUA a inflação chegou a 6,4% e na Comunidade Europeia, 2,9%.

Estatísticas
De acordo com estudos publicados na plataforma MedRix, de pesquisadores das universidades federais da Bahia e de Ouro Preto, da Universidade de Brasília (UnB), da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) e da London School of Hygiene & Tropical Medicine e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), os completamente vacinados contra a Covid-19 têm 17 vezes menos chance de desenvolver a forma grave da doença e até 20 vezes menos chances de morrer.

Sem corrupção
Ao anunciar os avanços na área da Saúde nos três anos da sua gestão, que incluíram, segundo o democrata, a regionalização da saúde, com a entrega de três policlínicas e o Hospital do Centro-Norte Goiano, em Uruaçu, a expansão do número de leitos de UTI e o pagamento aos municípios de verbas vinculadas que não foram pagas pela gestão passada, o governador Ronaldo Caiado (DEM) disse que “o dinheiro, quando não é roubado, chega ao cidadão e as pessoas vivem dignamente”.

Investimentos
De acordo com Ronaldo Caiado, o seu governo, nesses três primeiros anos de mandato, já investiu cerca de R$ 8,2 bilhões no custeio de programas e serviços de saúde, construção de unidades de saúde, aumento do número de leitos, repasses aos municípios, convênios e contratos, além da ampliação da linha de frente para combater a pandemia de coronavírus.

Rabo de olho
Conversas cada vez mais recorrentes de que a primeira-dama de Goiânia, Thelma Cruz, pode mesmo tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Goiás nas próximas eleições têm mudado o comportamento de vereadores aliados do Paço que também pretendem concorrer por uma vaga de deputado estadual. “Estamos só observando”, diz um desses aliados de Rogério Cruz.

Veto
Sob a alegação de que o projeto em tela não teria cumprido as exigências da Lei Orgânica do Município, o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), vetou o PL de autoria do vereador Clécio Alves (MDB) que visava alterar o nome da Avenida Castelo Branco, uma das principais vias da região Oeste de Goiânia, para Avenida Iris Rezende. Ao vetar a proposta, Cruz fez questão de ressaltar que a homenagem seria louvável e merecida.

Ex-reitor diz que Bolsonaro foi “covarde” em relação à UFG
Em entrevista coletiva na tarde da última terça-feira (11/01), o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira, manifestou indisfarçável contrariedade com a atitude do presidente Jair Bolsonaro, que nomeou para o cargo de reitora da instituição a professora Angelita Pereira, 3ª colocada da lista tríplice enviada ao MEC, em detrimento da primeira colocada, a atual reitora interina Sandramara Chaves.

Segundo Madureira, nos seus mais de 40 anos de UFG, jamais presenciou um ato de tamanha violência contra a autonomia universitária. Reiterando respeito e consideração à nomeada, o ex-reitor se disse indignado, revoltado e profundamente desapontado com o que ele chamou de desrespeito à UFG. Para Edward, o ato de Bolsonaro “foi mais um ato covarde, mesquinho e desrespeitoso”.

Linha cruzada

Novo levantamento de intenções de voto para presidente da República nas eleições de outubro próximo foi divulgado nesta quarta-feira (12/01). Pesquisa Genial/Quaest aponta que o ex-presidente Lula da Silva (PT) tem 45% das intenções de voto, seguido de Bolsonaro (PL) com 23% e o ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) vem em terceiro com 9%. Lula também lidera todos os cenários de 2º turno. O instituto ouviu 2 mil pessoas entre os dias 6 e 9 de janeiro. A margem de erro da pesquisa é de 2pp para mais ou para menos.

Comentários