Cotidiano

Líder de organização especializada no Golpe do Novo Número é preso em Goiânia

Suspeito já possuí outras passagens pela polícia pelo mesmo crime e havia sido preso no ano passado

diario da manha

O líder de uma organização criminosa especializada no Golpe do Novo Número, foi preso em Goiânia, por policiais da Delegacia de Repressão a Estelionato e outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC).

De acordo com as informações divulgadas, o crime teria sido cometido em 2020 contra uma idosa que mora no Paraná. Após descobrir que a organização criminosa é de Goiás, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) enviou todo o processo para Goiás e a Polícia Civil deu início as investigações.

Embora o caso tenha sido registrado no sul do país em 2020, apenas no início do ano passado, a PCGO começou as investigações para encontrar o suspeito, que era fugitivo da Justiça.

Durante as investigações, a equipe policial cumpriu dois mandados de prisão temporários contra beneficiários dos depósitos, frutos dos golpes aplicados pela organização.

Após a prisão dos dois envolvidos no esquema, a polícia identificou durante as investigações dois cooptadores de contas, e os dois tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça de Goiás.

Líder do Grupo que aplicava o golpe do Novo Número chegou a ser preso no ano passado pelo mesmo crime

No cumprimento de um desses mandados, uma mulher foi presa em outubro do ano passado. Em seguida as equipes policiais deram início as buscas para encontrar o homem apontado como líder da organização, mas sem sucesso.

De acordo com a polícia o líder do grupo tinha oito procedimentos em seu desfavor, em Goiás ele foi preso no ano passado pelo mesmo crime, e nos registros policiais tem vítimas de Goiás, Paraná e São Paulo.

Durante as investigações, os policiais conseguiram encontrar o local em que o individuo estava se escondendo, e na última segunda-feira, 9, deram cumprimento ao mandado de prisão contra o líder da organização.

Na ação a equipe policial apreendeu com o suspeito um carro avaliado em mais de R$ 150.000,00 e levantaram que ele recebia por semana o equivalente a R$ 15 mil com os golpes.

O suposto líder da organização criminosa se encontra nesse momento à disposição do Judiciário goiano. E segundo as informações do Delegado William Bretz, as investigações vão continuar, no intuito de identificar outros membro do grupo e também outras vítimas da organização.

Leia também:

Comentários