Cotidiano

Presidente da Caixa deixava braço escapar para pegar nos seios e recebeu funcionária de cueca

Assédio também acontecia na frente de outros funcionários

diario da manha
Pedro Guimarães

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, foi denunciado por cerca de cinco funcionárias da instituição por assédio sexual. Após as denúncias o Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito para investigar as denúncias contra Guimarães.

De acordo com a matéria publicada pelo portal de notícias G1, as mulheres afirmaram que o chefe do banco pedia abraços em momentos constragedores e que ele aproveitava para deixar a mãe escapar e então tocar nas partes íntimas das vítimas.

Em um dos relatos uma das funcionárias afirmou que em diversas ocasiões, o presidente da instituição tinha o costume de chamar os empregados para jantar, e que ele pagava o vinho para os convidados. Ela conta que houve uma ocasião em que ele pediu para ela levar um carregador de celular para ele, e que ao encontrar ele, o presidente do banco a recebeu vestido apenas com uma cueca samba canção.

Outra funcionária do banco afirmou que era nas viagens que o assédio acontecia, e que Pedro Guimarães aproveitava para fazer perguntadas como “se confia?”, “se é legal?” E pedia abraços mais fortes e que durante os abraços o braço do presidente do banco escapava e tocava no seio, nas partes íntimas atrás.

Conforme o periódico outras mulheres desistiram de usar o canal para de denúncias do banco, pois, tiveram conhecimento de outras vítimas e que os casos não foram levados a diante, e que elas tiveram represálias por conta das denúncias contra o chefe.

Leia também:

Comentários