Cidades

Secretário de Saúde entrega cargo após dizer que controla fila de quem faz cirurgia na rede pública

diario da manha

O secretário de Saúde de Luziânia, Divonei Oliveira de Sousa, entregou o cargo após a divulgação de um áudio em que ele diz que é ele quem decide a ordem da fila de cirurgias do município. Depois da exposição, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) instaurou, na última quarta-feira, 1, um inquérito civil público para apurar o conteúdo da gravação.

O áudio foi gravado por uma servidora pública que era responsável pela gestão da agenda das cirurgias e consultas, durante uma reunião entre Divonei e a diretora do Hospital Municipal do Jardim Ingá, Enilda Meireles. Na ocasião, o secretário ainda disse que iria afastá-la do cargo por ela discordar da forma como a escolha dos pacientes é feita.

A 6ª Promotoria de Justiça de Luziânia informou que vai apurar a conduta do então secretário e as circunstâncias da remoção supostamente ilegal de uma servidora da unidade hospitalar do Jardim Ingá. O MP ainda vai investigar uma possível ingerência do prefeito e parlamentares na lista de espera de procedimentos cirúrgicos. As investigações ocorrem em sigilo.

Por meio de uma nota, Divonei disse que nunca houve nada de errado em relação a regulação de cirurgias durante sua gestão. Ele disse ainda que é uma pessoa séria, honrada e que sempre agiu de forma correta. Em relação aos áudios, ele reconheceu que houve um excesso verbal dentro de uma discussão acalorada.

Segundo informações do G1

Leia Também:

Comentários