Cotidiano

MIS abre duas exposições nesta sexta, 5

Mostras faz parte do projeto “O MIS é nosso”, uma ocupação cultural que possui o objetivo de democratizar a arte fotográfica, ampliando o acesso aos bens culturais do museu na sua pluralidad

diario da manha
Fotos da exposição Mulheres: Identidade e resistência, dos artistas visuais Cris Bierrenbach, Cecília Araújo e Mariana Capeletti - Foto: Secult/ Divulgação

O Museu da Imagem e do Som (MIS), em parceria com a WA Imagem e Produção Cultural, abre nesta sexta-feira, 5, às 19h, as exposições “Luiz Pucci: É favor me olhar com cuidado” e “Mulheres: Identidade e resistência”. O MIS fica localizado na Praça Cívica, 2, St. Central. A entrada é franca. 

As mostras faz parte do projeto “O MIS é nosso”, uma ocupação cultural que possui o objetivo de democratizar a arte fotográfica, ampliando o acesso aos bens culturais do museu na sua pluralidade, criando novos olhares e releituras e contribuindo para o maior uso do espaço museológico pela comunidade.

A ocupação, por meio de material audiovisual, fomenta o acesso e a difusão de seu acervo, que guarda tesouros da fotografia, da televisão e do rádio goianos. A ideia é gerar reflexões sobre a produção artística fotográfica goiana e brasileira, por meio de exposições, vivências fotográficas, oficinas, rodas de conversa e visitas mediadas de forma online e presenciais.

A exposição “Luiz Pucci: É favor me olhar com cuidado”, com fotografias do acervo MIS, tem curadoria de Samuel de Jesus, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás (UFG). Já a exposição “Mulheres: Identidade e Resistência” traz leitura dos artistas visuais Cris Bierrenbach, Cecília Araújo e Mariana Capeletti, que pesquisam temas voltados às questões da imagem da mulher na sociedade brasileira, através da linguagem fotográfica. A curadoria é da professora Déborah Borges e do produtor cultural Wagner Araújo.

Além das exposições, será realizado também o lançamento de documentário sobre os fotógrafos lambe-lambe de Goiânia, juntamente com um catálogo a respeito do tema. Ambos são resultados da pesquisa coordenada por Ana Rita Vidica, professora da Faculdade de Informação e Comunicação da UFG. 

Comentários