Cultura

Mau hálito

diario da manha

AURÉLIA GUILHERME ([email protected])              

 

“A solução não está no impeachment. Presidente só pode ser deposto se cometer um dos oito crimes de responsabilidades previstos na Constituição. Dilma não cometeu nenhum deles. O que fazer então? Eu não sei. De outras vezes pensei que sabia. Desta, não.” Ricardo Noblat, como afirmou nessa citação, pode até não saber, mas nós sabemos! Vamos para as ruas exigir o fim da roubalheira. Nós podemos moralizar o país e nos preparar para, nas próximas eleições, escolher com mais critérios nossos governantes.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 40% da população mundial apresenta um hálito desagradável. Os portadores desse problema, que quase sempre não notam o mau cheiro, passam por grandes constrangimentos, quando percebem a repulsa de quem está por perto. É preciso enfrentar o problema de frente para evitar consequências sociais, econômicas morais e psicoafetivas sérias.

Três perguntas sobre halitose para a Cirurgiã dentista Karyne Magalhães, especialista no assunto:

 

Boa vida – De onde vem o mau hálito?

Karyne Magalhães – Ao contrário do que muita gente pensa, nem sempre a Halitose(mau hálito) está relacionada às condições precárias de higiene bucal ou problemas gástricos. Em 90% dos casos, está associada à boca. Uma das maiores causas é a baixa salivação ou a qualidade alterada da saliva, que compromete a “lavagem” bucal. Isso propicia a cárie, as doenças periodontais (gengiva e osso), aumenta o tempo de cicatrização das feridas da boca e dos procedimentos cirúrgicos. Além disso, há uma maior tendência de formação de cáseos amigdalianos, saburra lingual, descamação da mucosa da boca e diversas outras. Em relação à halitose proveniente do organismo, que é considerada sistêmica, pode ocorrer por processos como hipo e hipertireodismo, síndrome de Sjogren, diabetes, estados febris, alterações intestinais, hepáticas, hormonais, alcoolismo, câncer ou qualquer outra doença que provoque alguma alteração tecidual, como por exemplo, a necrose tecidual (morte tecidual). São mais de 60 causas.

 

Boa vida – Há como medir o grau da halitose?

Karyne Magalhães – Sim. Os exames são realizados no consultório do cirurgião dentista capacitado no diagnóstico e tratamento do mau hálito. São realizados três exames. O primeiro pela saliva, que avalia a qualidade e a quantidade salivar em repouso e em estímulo. O segundo exame é considerado “PadrãoOuro” e avalia o ar expirado pela boca, nariz e pulmões através do olfato. Existe ainda a Halitometria, em que é utilizado um monitor portátil, sensível aos compostos sulfurados voláteis que são expirados também pela boca, pulmão e nariz. A halitose pode ser classificada ainda por ausência de odor, odor natural da boca, halitose da intimidade, halitose do Interlocutor e a Social. Essa última é a que mais “ofende” o olfato humano.

 

Boa vida – É possível prevenir e tratar a halitose?

Karyne Magalhães – Como uma das principais causas da halitose é a baixa salivação, melhor dica é a ingestão adequada de água, já que a saliva está composta por 99% da mesma. Para adultos, recomendamos 2,7 litros e para crianças até 2 litros. Mas não adianta se “afogar” em água, se o problema não for o baixo consumo. É preciso estimular as glândulas salivares através da alimentação rica em frutas, verduras e legumes, praticar exercícios físicos para amenizar o estresse, não utilizar medicamentos sem prescrição médica ou odontológica, fazer check up médico todos os anos e consultar o dentista duas vezes ao ano, lembrando que o tratamento multidisciplinar médico-dentista é de extrema importância.

Para glândulas salivares o tratamento pode passar pela laserterapia, eletroestimulação e fisioterapia. Cárie, gengivites, próteses mal adaptadas, restaurações fraturadas, fístulas, alterações morfológicas e outras são tratadas no dentista. Doenças sistêmicas são encaminhadas ao médico. Halitose tem tratamento e o mais importante é buscar ajuda antes que isso traga transtornos emocionais, psíquicos e sociais.


 

Orixás

Boa Vida-babalorixás

Sempre tive curiosidade e respeito pelo Candomblé, a religião africana que cultua os orixás, voduns ou nkisis, que chegou às terras brasileiras através dos escravos. Foi então que surgiu esta oportunidade, ao reencontrar a mãe e o irmão de um grande amigo, que infelizmente soube ter falecido, Celi e Kênio de Oliveira. Ela auxilia e ele administra a ILE ASE ALAKETU OMI OSALUFAN, um terreiro, situado na Vila Rosa, que mantém e preserva as tradições dos povos e comunidades tradicionais de matrizes africanas. Um mundo mágico em que o Babalorixá (zelador) e a Iyalorixá (zeladora) se comunicam com as forças vivas da Natureza, através do jogo de búzios. Aos sons dos tambores, batás e agogôs, vamos abrir a roda, os orixás estão entre nós e eles querem dançar. Saravá!


 

Intermídias

Boa Vida-iure godinho

Semana passada, o jornalista Iure Godinho fez o lançamento do seu V Congresso e Feira de Comunicação e Marketing – Intermídias, o maior evento de comunicação do Centro Oeste, que acontece em Agosto. Este ano, o foco é o mercado geek, para um público antenado em tecnologia e novidades do setor. Como a Second Screen ou segunda tela, um dispositivo eletrônico adicional para televisores ou tablets que permite a interatividade com filmes, música ou jogos eletrônicos. Ainda na linha geek, o encontro vai mergulhar nos quadrinhos. Uma das estrelas do evento é Paulo Yonami, um quadrinista brasileiro super famoso no exterior.


 

Dica da Rose

Boa Vida-rose lando

  • Quer ter os pés macios com ingredientes caseiros? Anote essa dica da amiga Rose Lando: Mergulhe os pés em uma bacia com água aquecida misturada a meio copo de Listerine (antisséptico bucal) e meia xícara de vinagre branco. Deixe seus pés de molho nessa solução por 15 minutos. A pele ressecada começa a descascar e surge uma outra nova macia e hidratada.

 

  • Mande sua dica para [email protected] ou comente nossas publicações no Facebook (Revista Boa Vida) ou Instagram (@boavidaonline) com os temas de seu interesse. Sua pergunta pode ser respondida por um especialista e divulgada em nossa coluna e em nossas redes sociais!

 


 

Voz de veludo

Boa Vida-_MG_5734

Recentemente, durante as comemorações do Dia da Mulher na Câmara Municipal, ouvi Ellen Lara cantar a prece de São Francisco de Assis e fiquei encantada. Ela tem muita presença de palco. Maravilhosa! Ellen continua festejando a mulher durante esse mês. No dia 31 de Março, no Teatro Goiânia Ouro, essa super musicista será a regente de coralistas de empresas públicas, privadas, convidados e banda de canções que saúdam o gênero feminino, através da MPB, entrecortadas por crônicas da escritora Cláudia Bobroff, além de sorteio de mimos. Informações: 9243092 e 84498813. A noite promete!


 

Paris

Boa Vida-Jo e lili

Lili Moreira volta a Paris com as amigas, entre elas, a querida Jo Almeida. Pelas fotos postadas nas redes sociais elas estão se divertindo muito, inebriadas pela paisagem deslumbrante. As visitas aos museus, as compras, os restaurantes, não há nada que não seja incrível na cidade das luzes. Quando pedi a Lili que descrevesse Paris em uma frase, ela disse tudo: “Lá vie est belle”. Alguém duvida?


 

Cevam

Boa Vida-sissi

O aprimoramento das leis de proteção à mulher avançam com novas conquistas, mas ainda há um número alarmante de homens que abusam de suas companheiras, com a violência física, sexual e emocional. Essa é uma realidade muito próxima de todas nós. Basta dar uma chegadinha ao Cevam. Lá, conhecemos mulheres e crianças que fogem dos seus algozes e ali, encontram proteção. A chef Sissi Calixto é cheia de atitude, e se é para ajudar o Cevam, ela é capaz de mobilizar meio mundo. Como no sábado passado, quando nossa querida filantropa reuniu várias amigas em uma tarde super agradável, com direito a uma feijoada do Balaio Gourmet Buffet e show de Carina Duarte. Todo o dinheiro arrecadado foi para o Cevam!


 

Surge a luz

Boa Vida-iure e sobrinha

Muitas vezes, nos cortamos com os espinhos colocados em nossos caminhos. Mas as feridas cicatrizam e essas marcas nos servem como degraus na evolução espiritual. Me emociono ao ver meu querido amigo, colega, parceiro Iure Queiroz, que recentemente sofreu uma terrível perda, que abalou a sua estrutura familiar. Mas ele ressurge lindo, como sempre, mas agora na companhia da sobrinha e afilhada Laurinha. O sorriso está de volta. O sol voltou a brilhar!

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro