Cultura

Saúde e qualidade de vida – Yoga 174

“Os que trabalham somente por lucro pessoal procedem mal.” Krishna in Bhagavad Gita – III – 13

diario da manha

Elzi Nascimento e Elzita Melo Quinta

Engravidando

Nem sempre a gravidez é pensada. Na maioria das vezes, ela “acontece”. Mas já pensou como seria interessante tudo ser claramente planejado? Planejado pelo casal. Aí é possível que deixasse de existir o número sempre crescente de adolescentes entre doze e quatorze anos, engravidando sem planejamento. Um ganho em maturidade e seriedade. Nessa abordagem, vamos convir, o filho existe antes na cabeça do que no coração. A consequência? Crianças vindo à luz, como fruto de relacionamentos maduros. Segurança, horizontes mais tranquilos para ambos: o casal e o nascituro.

Concepção

Ter um filho não significa apenas a materialização do desejo de procriar, seguindo mandamentos e costumes familiares e sociais ou religiosos do “crescei e multiplicai-vos”, conforme enfatizam os autores. É natural que surjam expectativas e ideais na concepção de pais e mães. Todavia, o mais apropriado é preparar-se para essa transição valorizando todas as oportunidades de aprender mais e se preparar para o novo rebento como quem busca as melhores finalidades em um bom planejamento. O desafio é grande. Histórias diferentes estão em sintonia e integração na gestação de um novo corpo para a recepção de um ser imortal, com histórico de vidas e vidas. Preparar-se para receber, em condições harmônicas, aquele que retorna às lides corporais, é investir na forma mais bem-sucedida de um novo projeto reencarnatório. Os que voltam em corpos de criança esperam que os que os recebem, na figura de pai e mãe, os ofereçam uma concepção mais clara das realidades da vida, que continua no berço e nunca termina no túmulo.

Bebê a caminho

O trabalho do yoga com a gestante permite que a consciência e os cuidados com o corpo, as emoções e a mente, de forma integral,  a preparem, de forma descontraída e natural, para o parto. As técnicas yogues atuam sobre a atitude postural, a respiração e a meditação auxiliam a mulher a entrar em contato não apenas com o próprio corpo, mas com o instinto maternal. Isto significa perceber e deixar aflorar as indicações seguras para agir de acordo com este estágio especialíssimo, que é a maternidade, onde o amor de mãe se aproxima do amor de Deus.

saudavel2

OM SHANTI!

 

Elzi Nascimento, psicóloga clínica, e Elzita Melo Quinta, pedagoga especialista em Educação, são professoras de Yoga, escritoras e pesquisadoras. Vida Saudável atende ao questionamento dos leitores do DMRevista sobre os temas abordados.

Contatos: [email protected]/ [email protected] – (62) 3251-8867 / 7815-8515

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro