Cultura

Maio: o que dizem os astros para o novo mês?

diario da manha

Colaborador: Blender Barbosa

O novo mês começa hoje, dia 1º, com feriado em comemoração ao Dia do Trabalho, aqui no Brasil. Momento ideal para repor as energias para o novo ciclo que se inicia. Afinal, cada dia, cada semana, mês e ano é uma oportunidade de se renovar, de olhar para si mesmo, de repensar as atitudes, queimar os velhos mapas – que já não servem mais – e traçar novos caminhos alinhados com sua missão de vida e de acordo com seus ideais.

O que esperar do novo mês

No céu, o mês começa com o Sol já posicionado no signo de Touro – é tempo de atentar-se aos seus instintos. Começa-se também o segundo decanato deste signo – momento de trabalho duro, foco, disciplina e muita atenção, principalmente do dia 1º ao dia 20. A energia da terra também pede maior atenção com as finanças.

Outro ponto importante é o trânsito da Lua, que no primeiro dia do mês está saindo de Peixes – lar de Posseidon – e adentrando a guerra emocional de Áries. Isso sinaliza que, logo no primeiro dia, haverá uma renovação cíclica dos sentimentos.

Saímos da calmaria – mesmo que tenha sido por poucos dias – do cuidado e do romance para entrar na praticidade do fogo. Quem tem no mapa muita energia de água (Câncer, Escorpião e Peixes) ou ar (Gêmeos, Libra e Aquário) pode sentir um pouco essa mudança, que reflete diretamente na no humor.

O conselho é se recolher nesses dias de Lua em Áries, evitar o confronto e engolir sapos, pois senão, meu caro, a energia negativa poderá facilmente adentrar em seu campo emocional. O lado positivo é que esse trânsito dura apenas dois dias.  

Além disso, o mês começa com a Lua minguando. Isso sinaliza atenção redobrada com sentimentos, com finanças, com relacionamento, trabalho. É um período de maior sensibilidade emocional e intuição.  Resolva tudo que ficou pendente para que novos desafios e oportunidades cheguem com a próxima Lua Nova.

Mercúrio também encerra seu ciclo de 18 dias na casa do fogo – Áries – para entrar em Touro, no dia 5, e ficará lá até o dia 20, para finalmente entrar em Gêmeos, dia 21.  

Vênus que também está em Áries, deixa a casa do fogo, dia 14, para entrar no reino da terra, e fica lá por mais 24 dias.

E Marte, que está em seu momento intelectual, sai da biblioteca de Gêmeos para se aventurar no mangue de Câncer, dia 16, e fica lá até o fim de junho.

Os demais planetas, como Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão não saem de sua rota em maio e continuam em suas jornadas que duram alguns anos.

Fim do mês

Quanto ao fim de maio, o mês termina com o Sol já posicionado em Gêmeos. Momento de organização de ideias, de disciplina, praticidade, liberdade e comunicação. Os geminianos já podem ter começado a sentir que o ano astrológico pessoal se aproxima.

Aqui temos dois extremos de possibilidades. Alguns geminianos podem se sentir extremamente agitados, enquanto outros podem estar lidando com bloqueio criativo. O conselho para quem tem esse posicionamento é tirar alguns minutos do dia para meditação. Isso irá ajudar a alinhar melhor as ideias e fará com que os extremos se equilibrem.

Deusas do mês de maio

Maio é conhecido como o mês das noivas, dos casamentos, é também o mês das mães. E a energia deste mês traz algumas dessas características associadas à feminilidade. Além disso, maio é regido por duas grandes deusas.

Maia

Na mitologia grega, quem rege o mês de maio é a deusa Maia, uma plêiade filha mais velha e mais bela do titã que carrega o mundo nas costas, Atlas. É a deusa do calor vital, da sexualidade e do crescimento. Com Zeus, Maia se torna mãe de Hermes, deus da comunicação, mensageiro dos deuses e um dos patronos do signo de Gêmeos, que começa dia 21.

Maia é associada às flores e plantas e apesar de aqui no Hemisfério Sul ser outono, na Grécia este período é de primavera. Então, os gregos associavam-na como a personificação da estação das flores.

Já na mitologia romana, Maia, além de ser adorada como deusa da primavera, era associada à fecundidade, energia vital, renascimento e do despertar da natureza. Também fertilidade e estação das chuvas. Aliás, aqui no Hemisfério Sul, estamos no período chuvoso, o que podemos considerar uma doce benção de Maia.

O conselho desta deusa, principalmente para este mês, é que doemos com amor para que possamos destruir o mal que nos cerca. E que enfrentemos os desafios com otimismo, pois assim os objetivos irão ser facilmente alcançados.

Maya

Alguns acreditam que a deusa grega Maia seria uma versão ocidental de Maya, mãe de Buda.

No Budismo, Maya é a rainha dos Shakyas e mãe do Buda Sidharta Gautama. A história conta que ela faleceu alguns dias após o nascimento de seu filho.

Já no Hinduísmo e mitologia védica, Maya, a Grande Mãe Divina, representa as forças que criaram e preservam o universo, sendo a base do mundo. Também é associada como deusa da ilusão, sonhos, criação, poder criativo e poder feminino.

Maya rege o ego, o indivíduo, o sentimento de pertencer, de meu e seu, que são considerados ilusórios. Desta forma, Maya representa o caminho da ilusão para se chegar à iluminação total do ser. Ela assume todas as formas e ilumina todos os lugares para que assim possamos ver a verdade encoberta por ilusão.

O conselho desta deusa, principalmente para este mês, é que saiamos das amarras ilusórias da vida, de futilidades, de ganâncias e, assim, olhemos mais a fundo, a fim de notar que viver estar além de possuir, mas buscar, sentir e conhecer.

Feliz maio!  

tags:

Comentários