Cultura

Bacurau representará o Brasil no Prêmio Goya

Vencedor do Prêmio do Júri em Cannes, a produção distópica brasileira tem estreia prevista nos cinemas para o dia 29 de agosto.

diario da manha
Foto: reprodução

Mais uma conquista acontece no cinema nacional. O vencedor do Prêmio do Júri em Cannes, Bacurau agora segue para a Espanha para disputar o Prêmio Goya, conhecido popularmente como o Oscar espanhol. O longa concorre na categoria Melhor Filme Iberoamericano.

A produção distópica brasileira tem estreia prevista nos cinemas para o dia 29 de agosto. Antes disso, abre o Festival de Cinema Gramado, no dia 16 do mesmo mês. “O protesto, desta vez, está em meu filme.” É assim que Kleber Mendonça Filho explica a ausência de manifestação política no tapete vermelho de “Bacurau”.

“Bacurau é um canto de amor a uma das características que o nordestino tem de mais admirável”

A história retrata um pequeno povoado do sertão que sofre com a morte de Dona Carmelita, uma mulher muito querida. Dias depois, os moradores percebem que a comunidade não está mais nos mapas e sofrem com uma série de assassinatos. Kleber Mendonça Filho divide a autoria e direção do longa com Juliano Dornelles, que foi o diretor de arte do diretor em Aquarius (2016). Bacurau é uma coprodução Brasil- França gravada no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.

Bruno Ghetti, crítico de cinema, traduz de maneira pertinente aspectos que caracterizam a obra “O longa é cheio de metáforas nem sempre muito claras, mas contundentes, com uma inegável competência e originalidade para se apropriar da cultura popular nordestina para falar de luta e sobrevivência. E preservação da própria liberdade” diz o crítico.

“A grande vantagem do filme é que essa forma de ser e de pensar não parece idealizada ou glamorizada; existe muito da Bacurau do longa em diversos locais pelo Brasil, sobretudo no Nordeste, onde, a despeito da carência material, o senso de empatia e de humanidade ainda não se perdeu. O filme é um canto de amor a uma das características que o nordestino tem de mais admirável: sua capacidade de resistir e enfrentar as adversidades, sem perder a capacidade de ter compaixão e o respeito pelos demais. Mas, igualmente, de se impor quando a situação exige” reitera Ghetti.

Num futuro recente, Bacurau, um povoado do sertão de Pernambuco, some misteriosamente do mapa. Quando uma série de assassinatos inexplicáveis começam a acontecer, os moradores da cidade tentam reagir. Mas como se defender de um inimigo desconhecido e implacável?“, diz a sinopse oficial do longa. 

Com informações de Omelete e Uol

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro