Cultura

Ozzy Osbourne lança single "Patient 9" nesta sexta-feira

Single é lançado após cantor passar por cirurgia decisiva. Ozzy está com 73 anos e voz mais fina

diario da manha

O príncipe das trevas Ozzy Osbourne lançou nesta sexta-feira, 24, “Patient 9”, single que anuncia seu novo album. A canção começa mezzo sombria (“Eu quero ir para casa!”, sugere um grito gemido ao fundo). É bem o desespero de quem está no hospital (e louco) e vê sua vida se esvaindo: “Cada corredor é pintado de branco como a luz/Isso irá guiá-lo para o seu [inferno/ajuda]”.

Outra passagem questiona Deus, com o senso comum: se ele é poderoso, afinal, por qual motivo deixa a pessoa em sofrimento?

O madman não busca as respostas teológicas. Mas elas existem para quem tem esta crise antieclesiástica infantil.

A banda fixa de Ozzy é integrada por celebridades e técnicos: Andrew Watt (guitarrista e produtor), Duff McKagan (baixista do Guns N’ Roses) e Chad Smith (baterista do Red Hot Chili Peppers).

A jogada hell/help citada parágrafos atrás é a melhor ideia ‘literária’ de Ozzy, que nunca foi um grande letrista – apenas suficiente para falar pouco, mas o necessário. “Patient 9” – que é um hard rock – é bem produzido, cantado e bem acima da média do heavy metal exatamente por ter o DNA do pai do estilo. Passam-se segundos e a canção começa como um som de laboratório ( mergulhado em VSTs e métricas da quantização). Sua voz inicial está mais fina e vazia devido a idade – Ozzy é um senhor de 73 anos. Isso não compromete em nada o produto que tem uma letra reflexiva sempre sobre a vida e um riff poderoso, além de pontes seguras entre as seções da música. A participação das guitarras de Jeff Beck dão ao composto carburador sonoro. Ele preenche quase 50% da canção. Estão mergulhadas em sequências pentatônicas com bends viscerais e todas groselhas de hammer on e pull off. Ao fim do solo do amigo inglês, Ozzy retorna com sua apologia aos doentes que regurgitam a comida de hospital e tudo mais oferecido neste ambiente de passagem da vida. Depois de mais solos de guitarra, retornam violões e…mais solos. E eles seguem até o fim, numa demonstração de que Beck não tem limites.Talvez esteja aqui a marca de Ozzy: sempre ser ele mesmo, mas, sobretudo, escada para grandes guitarristas. O disco do vocalista do Black Sabbath está previsto para setembro.  Tony Iommi, Mike McCready (Pearl Jam), Josh Homme (Queens of The Stone Age), Eric Clapton, Zakk Wylde, Robert Trujillo (Metallica) e Taylor Hawkins (Foo Fighters) estão dentre as participações especiais.


Saúde

Na semana passada, Ozzy passou por cirurgia que, segundo a esposa Sharon Osbourne, decidiria a vida do cantor daqui para frente. Portador de Mal de Parkinson, Ozzy é uma lenda da indústria musical, com carreira de sucesso na banda de origem e mais ainda como cantor solo. 

Comentários