DM Autos

Ford Ranger 2020 muda visual, ganha mais tecnologia e mantém preços

diario da manha

Norton Luiz
Editor de Veículos

Foi o tempo que picape tinha que ser apenas robusta e ter boa disposição para as atividades do campo ou em qualquer outro trabalho pesado a que fosse submetida na área urbana. Os tempos mudaram e olha só a que ponto de modernidade chegou. O melhor exemplo do momento é a Ford Ranger 2020, apresentada para jornalistas brasileiros em Mendoza, na Argentina, e que chega ao mercado em agosto.

Robustez e valentia continuam na pauta de construção de picapes. O que você talvez não tenha  imaginado um dia era dirigir uma picpape que, na falta de ação do motorista diante de um obstáculo – pedestre, ciclista ou outro veículo -, ela faz a frenagem de emergência por conta própria aé 60 km/h. Pois bem, a nova Ranger traz esse sistema exclusivo. Mas não é só essa a novidade na linha 2020 da picape conhecida como raça forte.

Continue a leitura que você vai saber mais sobre as novidades do modelo, que ganha sua última reestilização antes da chegada da nova geração. Esta não chega por agora, mas quando vier deverá trazer como novidade o compartilhamento de plataforma e outras tecnologias com a Volkswagen Amarok. Ford e Volks entabulam o Projeto Cyclone para dividir a produção de picapes, trocando experiências, conhecimentos de tecnologias entre uma e outra.

A nova Ranger muda sutilmente o visual na dianteira, empregando uma nova grade com elementos internos redesenhados. A retocada agradou e o conforto interno segue a tradição da marca. O para-choque recebeu também um novo desenho e as tomadas de ar foram reposicionadas. Na versão topo de linha, os faróis são de xênonio. Na lateral, chama a atenção as rodas em tom escurecido e na tampa traseira o novo grafismo com o nome do modelo.

Além disso, a tampa traseira, com sistema assistido, ganhou leveza na abertura e fechamento. Com um dedo é possível segurar a peça na abertura e da mesma forma levantá-la para fechar. O pacote de tecnologia empregado, com itens exclusivos, faz a diferença em relação à concorrência no segmento (leia-se Chevroelt S10, Toyota Hilux, Volkswagen Amarok e Nissan Frontier).

Novo visual e tecnologia inovadora no segmento não são as únicas novidades apresentadas pela Ranger 2020. A Ford investiu no modelo, priorizando equipamentos eletrônicos exclusivos e superiores, mas não mexeu no preço. Desta forma, a picape começa a ser vendida em agosto sem alteração de preços em relação à linha 2019, medida arrojada implementada pela marca.

Outras novidades são que a nova Ranger abandona de vez a motorização flex e aposta nos motores turbodiesel 2.2, de 160 cv, e 3.2,  de 200 cv, traz nova suspensão, com calibragem de acordo com o peso (a versão 2.0 ganhou um ajuste e a 3.2 outro) e passa a ser referência como sendo a picape com capacidade de maior imersão do segmento (800 mm). Nesse ponto, a transpõe áreas alagadas e trechos acidentados com mais segurança em função da considerável altura do solo.

Com a manutenção dos preços e a retirada do motor flex da linha, o consumidor passa a ter acesso à Ranger 2020 turbodiesel pagando o mesmo valor. Exemplo: a versão XLS 2.2 flex automática 2019 sai por R$ 128.250. Com esse mesmo valor o comprador leva a XLS 2.2 turbodiesel automática. Versões felx representam apenas 10% das vendas entre as picapes e, diante desse quadro nada animador, a Ford desistiu de vender a Ranger flex.

Versões e preços

XLS 2.2 4×2 automática – R$ 128.250
XLS 2.2 4×4 manual – R$ 147.520
XLS 2.2 4×4 automática – R$ 154.610
XLT 3.2 4×4 automática – R$ 176.420
Limited 3.2 4×4 automática – R$ 188.990

A Ranger sempre foi conhecida por se destacar entre a concorrência em itens de segurança. A picape tem maior capacidade de imersão, com 800 mm, controle adaptativo de carga, sistema anticapotamento, piloto automático adaptativo, sistema de permanência em faixa, farol alto automático, sistema de leitura de placas de segurança e sistema de frenagem automática de emergência.

A linha 2020 oferece ainda direção elétrica, controle de oscilação de reboque, diferencial traseiro blocanteeletrônico, sete airbags, SYNC3 com navegação  e comandos de voz e ar-condicionado digital de duas zonas. Você vai ver em breve, aqui  no DMAutos as impressões ao dirigir a Ranger 2020. Estivemos no lançamento e andamos na picape nos arredores de Mendonza, na Argentina.

As fotos utilizadas no texto são da versão topo Limited 3.2

 

 

 

Comentários

Mais de DM Autos