DM Autos

Novo ônibus Super Padron da Mercedes-Benz transporta até 100 passageiros

Novidade traz o maior chassi 4x2 urbano para carrocerias de até 14 metros.

diario da manha

O novo ônibus Super Padron O 500 R 1830 da Mercedes-Benz chega ao mercado brasileiro como o maior chassi da categoria 4×2 urbano. A novidade, desenvolvida para carrocerias de até 14 metros de comprimento, tem capacidade para transportar até 100 passageiros. É a mesma capacidade dos concorrentes de configuração 6×2 de 15 metros.

 “Para isso, desenvolvemos um chassi O 500 com 19.600 kg de PBT, o maior da categoria, com potência de 310 cv do motor OM 926 LA e o elevado padrão de conforto e segurança da consagrada linha O 500 de motores traseiros, além de caixa automática com retarder integrado e auxílio de partida em rampa”, informa Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

O novo ônibus Super Padron O 500 R 1830 4×2 é especialmente indicado para sistemas de transporte coletivo urbano que utilizam linhas segregadas, corredores e faixas exclusivas. Exemplos são as capitais estaduais Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre e Curitiba, dentre outras cidades.

De acordo com Walter Barbosa,  a Mercedes-Benz já vinha trabalhando no desenvolvimento de um chassi de ônibus urbano que se posicionasse entre o O 500 M 4×2 para carrocerias de até 13,2 metros e o articulado O 500 MA 6×2 de 18 metros.

Observa ainda o executivo que a queda no volume de passageiros do transporte coletivo, causada pela pandemia, levou a Mercedes-Benz a antecipar o lançamento do Super Padron.

Walter Barbosa: Diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

“Dessa forma, podemos atender à necessidade das empresas de ônibus por um modelo que possa operar de acordo com a demanda atual de passageiros. Isso tanto nos momentos de pico, quanto de entrepico, visando otimizar seus custos operacionais, graças a flexibilização do chassi 4×2”, completou Walter Barbosa.

Os custos operacionais do novo ônibus Super Padron 4×2 O 500 R 1830 é outra vantagem do modelo. Um dos motivos é o fato de ter um eixo a menos em comparação com seus concorrentes 6×2. Isso significa menor custo de manutenção e de reposição de peças.

Além disso, segundo Walter  Barbosa, outro ponto importante é que o Super Padron fornece a mesma comodidade, acessibilidade e segurança que os nossos ônibus articulados. Mesmo que o veículo não possua articulação ou terceiro eixo traseiro, ele pode operar na mesma rota sem diminuir o nível de conforto para os usuários”.

A versão de chassi 4×2 da Mercedes-Benz tem a vantagem de não precisar de manutenção do 2º eixo direcional, condição necessária nas versões 6×2.

Além disso, por apresentar somente dois eixos, há um menor arraste dos pneus traseiros ou dianteiros (conforme a versão do 6×2), o que também se traduz em menor custo de manutenção, contribuindo para a redução do consumo de combustível.

Novo chassi

O Ônibus Super Padron O 500 R 1830 sai de fábrica com piso alto, podendo receber carrocerias de até 5 portas: 3 à direita com degraus para acesso pela calçada e 2 à esquerda para acesso pelos corredores de ônibus centrais.

Com isso, atende plenamente à altura de plataformas de embarque de 920 mm, com conforto e segurança de acessibilidade aos passageiros, incluindo os cadeirantes.

Os clientes podem escolher entre três versões de layout do novo Super Padron O 500 R 1830 4×2. A de maior comprimento da carroceria, com 14 metros, pode ser configurada para até 95 passageiros (64 em pé, 30 sentados e 1 cadeirante), ou 90 passageiros (60 em pé, 29 sentados e 1 cadeirante), além do motorista.

As duas opções são indicadas para linhas mais longas, em que as pessoas ficam mais tempo sentadas.

Uma outra versão de carroceria de 13,6 metros tem capacidade para até 100 passageiros (76 em pé, 23 sentados e 1 cadeirante), além do motorista. A maior lotação é indicada para linhas com maior frequência de embarque e desembarque. As propostas de layout são flexíveis para os operadores e as empresas de ônibus, que podem elaborar diversas combinações internas para melhor atender o transporte da sua cidade.

Diferencial

Outro importante diferencial de mercado do Super Padron Mercedes-Benz em relação à concorrência é o maior conforto e segurança oferecidos pelo câmbio automático ZF Ecolife AP1200 de série. Essa transmissão conta com retarder integrado e auxílio de partida em rampa.

O Ônibus O 500 é amplamente reconhecido no mercado, tanto no segmento urbano, quanto rodoviário, destacando-se pela suspensão totalmente pneumática, com 2 bolsões de ar na dianteira e 4 bolsões de ar na parte traseira. Isso traz comodidade e bem-estar a bordo para os passageiros e conforto de dirigibilidade para o motorista.

Para promover mais acessibilidade no embarque e desembarque de passageiros, o Ônibus Super Padron O 500 R 1830 sai de fábrica com sistema de ajoelhamento da suspensão. Além disso, a posição do motor na traseira aumenta a área de balanço dianteiro do ônibus e produz menos ruído, o que facilita o acesso e também proporciona maior conforto para os motoristas.

No quesito segurança, o Super Padron se destaca por freios a disco, EBS e o exclusivo freio-motor auxiliar Top Brake da Mercedes-Benz, que oferece mais segurança, potência de frenagem e menor desgaste dos freios.

Novo ônibus Super Padron da Mercedes-Benz: tecnologias

“O Super Padron também traz novos recursos para o motorista, como o volante multifuncional com teclas, evitando que ele tire as mãos do volante para navegar no painel. Além disso, a coluna de direção regulável oferece mais ergonomia para o condutor do veículo”, afirma Walter Barbosa.

Conforme ainda Walter Barbosa, o novo recurso Eco Suporte do painel de instrumentos auxilia para uma condução mais econômica durante a operação. Isso se dá por meio de quatro pontos de acompanhamento: meta de consumo de combustível, rotação do motor, velocidade máxima e pressão do turbo compressor”.

O novo modelo de ônibus possui também o EIS (Engine Idle Shutdown), sistema de desligamento automático do motor. Se o ônibus está parado, porém com motor ligado, câmbio no ponto morto e freio de mão acionado, em uma situação que perdure por um longo período – por exemplo, 4 minutos – sem que o motorista acelere o veículo ou acione o freio de serviço, o sistema entra em ação e automaticamente desliga o motor.

Comentários