DM Autos

Audi RS e-tron GT já está em pré-venda no Brasil por R$ 949.990

Primeiras unidades do modelo esportivo100% serão entregues em setembro.

diario da manha
Audi RS e-tron GT

O Audi RS e-tron GT, primeiro esportivo 100% elétrico da marca, já está em pré-venda no Brasil com preço de R$ 949.990, na modalidade venda direta. O modelo conta com mais de 1,4 milhão de combinações e pode ser personalizado também pelo site da Audi do Brasil. (Link: Clique aqui)

Além do RS e-tron GT, que começa a ser comercializado, outro modelo totalmente elétrico em pré-venda desde abril no País é o Audi e-tron S Sportback. Primeiro veículo elétrico com três motores da Audi, o e-tron Sportback pode ser reservado com preço especial de R$ 779.990.  

Audi e-tron S Sportack

O e-tron Sportback acelera de 0-100 km/h em apenas 4,5 segundos e a velocidade máxima é de 210 km/h. Sua autonomia é de 380 km no ciclo WLTP. Assim como o e-tron GT, as primeiras unidades do e-tron S Sportback começam a ser entregues em setembro.

Audi RS e-tron GT

O esportivo RS e-tron GT tem autonomia de 472 km. Ele precisa somente de 3,3 segundos para acelerar de zero a 100 km/h. A velocidade máxima é de 250 km/h.

O motor elétrico no eixo dianteiro também libera 175 kW, enquanto o motor na traseira libera 335 kW. A potência total é 440 kW e o torque total é 830 Nm. No modo boost, a potência aumenta brevemente para 475 kW.

O Audi RS e-tron GT normalmente roda com tração elétrica nas quatro rodas – somente o modo “efficiency” do Audi drive select prioriza tração dianteira.

No caso de uma superfície escorregadia da via, exigências de alta potência ou curvas rápidas, o motor elétrico para a tração traseira também é ativado e por volta de cinco vezes mais rápido do que uma tração mecânica quattro.

Sustentabilidade

Os dois princípios clássicos de um gran turismo são esportividade e conforto. O projeto do Audi RS e-tron GT adota os princípios clássicos de um grand turismo e acrescenta uma nova perspectiva a ela: a sustentabilidade.

No exterior do e-tron GT elétrico, a grade Singleframe, que possui esquema invertido de cores, possui o emblema Audi na frente, uma indicação clara da tração elétrica.

Enquanto a principal finalidade da Singleframe em modelos com motor a combustão é resfriar o motor, no RS e-tron GT ela oculta a maioria dos sensores. Somente a parte inferior tem aberturas para passagem de ar.

As luzes na traseira estão conectadas por uma faixa plana de luz. Um difusor visualmente dá ao RS e-tron GT um inconfundível visual dentro do portfólio de produtos da Audi. O aerofólio corre em paralelo à faixa de luz e arredonda o visual esportivo.

O Audi RS e-tron GT tem as dimensões de um gran turismo. A distância entre eixos é de 2,90 metros, no comprimento mede 4,99 metros,  na largura 1,96 e na largura e 1,41 metro.

O compartimento de bagagem do RS e-tron tem capacidade de 366 litros. Um segundo compartimento de bagagem abaixo do capô dianteiro oferece mais 85 litros de espaço.

Aerodinâmica

Aerodinâmica é uma característica importante do projeto do Audi RS e-tron GT, com seu coeficiente de arrasto de 0,24. As entradas de ar na seção inferior da frente desempenham um papel fundamental. As cortinas de ar verticais no exterior direcionam o ar nos arcos das rodas do veículo de forma que ele flua perto da roda e então ao longo da lateral.

O segundo fator mais importante no conceito de aerodinâmica ativa é o aerofólio traseiro, que se estende eletricamente em duas posições diferentes, dependendo da situação da condução.

Os faróis e as lanternas são elementos característicos do projeto exterior do RS e-tron GT e destacam ainda mais suas características. As assinaturas das luzes de LED na frente e na traseira apresentam uma modelação pronunciada tridimensional e enfatizam seu visual.

As luzes de condução diurna fornecem uma assinatura impactante das luzes, junto com o característico friso azul do farol a laser. A faixa de luz na lanterna se estende em toda a traseira do veículo, mudando dinamicamente de uma linha no centro em direção à parte externa, o que faz o RS e-tron GT parecer ainda mais potente.

Interior

O interior do RS e-tron GT traz inspiração na ideia de “monoposto”, uma característica dos modelos esportivos da Audi e do RS e-tron GT em particular. O painel central é ligeiramente inclinado em direção ao motorista. O display do Audi virtual cockpit plus parece flutuar, enquanto o MMI touch é cercado por um acabamento black piano que fica acima do painel de instrumentos.

O motorista e o passageiro dianteiro se sentem em posição esportiva baixa, separados por um amplo console central. O seletor compacto para as marchas está localizado no console do túnel central.

Os bancos são revestidos com uma combinação de couro artificial e material Kaskade ou com uma mistura de couro artificial e material de microfibra Dinamica. Materiais reciclados são usados nos dois casos, como fibras de poliéster que foram feitas de garrafas plásticas usadas, têxteis ou fibras residuais.

O material de microfibra Dinamica é similar ao Alcantara, enquanto o Kaskade, cujo projeto de costura é baseado no visual da Singleframe, é criado a partir de fibras naturais como lã.

Bateria e gestão térmica

O sistema de bateria de íons de lítio do RS e-tron GT está localizado entre os eixos, no ponto mais baixo do veículo. Isto fornece um baixo centro de gravidade, apropriado para um veículo esportivo e uma distribuição de peso entre os eixos dianteiro e traseiro que fica muito próximo do valor ideal de 50:50.

A bateria de alta voltagem pode armazenar 93 kWh de energia nos dois modelos. Ela integra 33 módulos, cada um deles compreendendo 12 células com revestimento externo flexível. As conexões, fusíveis e a principal unidade de controle estão localizados embaixo do console central. A voltagem de 800 Volts do sistema permite alta potência contínua e abrevia o tempo de recarga.

A estrutura interna da bateria que contém os módulos, a estrutura em volta dela e as placas da tampa são feitas de alumínio. O sistema da bateria contribui significativamente para a rigidez e segurança em impactos da carroceria na qual ela está fixada com 28 parafusos.

Embaixo do espaço das células existe uma estrutura composta de seções planas através das quais os fluxos do líquido de arrefecimento circulam em seu próprio circuito de baixa temperatura. A temperatura ideal da bateria fica entre 30 e 35 graus Celsius.

As entradas de recarga do gran turismo estão localizadas atrás das rodas dianteiras. Os dois lados apresentam conexões para corrente alternada (AC) e também existe uma conexão para corrente direta (DC) do lado direito.

O e-tron GT pode carregar com 11 kW AC como padrão, o que permite que ele recarregue uma bateria por completo durante a noite. Em um terminal DC com potência adequada, o gran turismo elétrico atinge um pico de capacidade de carga de até 270 kW.

Isto permite que ele recarregue até 100 km em pouco mais de cinco minutos. A carga até 80% demora menos de 22,5 minutos em condições ideais.

Som esportivo e-tron

A Audi compôs um som único para o RS e-tron GT. O som esportivo e-tron compreende duas unidades de controle e amplificadores no compartimento de bagagem. Eles geram um som separando exterior e interior, que sai através de dois alto-falantes, fora e dentro do veículo.

Dados sobre a velocidade rotacional dos motores elétricos, carga, velocidade do veículo e outros parâmetros servem como base para o som digital, um som sintético que oferece uma impressão autêntica do trabalho executado pelo sistema de tração.

O motorista pode modular o som via Audi drive select. No perfil efficiency, somente o AVAS (Sistema Acústico de Alerta do Veículo) fica ativo, o que já gera um som mais amplo para reconhecimento de um veículo elétrico.

O som exterior é mais completo e tem melhor qualidade no modo comfort. O perfil dynamic torna o som ainda mais potente e o som interior é adicionado.

Comentários