DM Autos

Chevrolet Onix RS: Versão esportivada do hatch chama a atenção pelo visual

Teste: Andamos no hatch turbinado e cheio de detalhes externos que agradam.

diario da manha

O Chevrolet Onix RS 2021 tem um apelo visual que aguça os mais jovens, que voltam os olhos para a versão esportivada do modelo. O Onix com a sigla RS é o tipo de carro que chama a atenção nas ruas.

Nós andamos na versão RS 2021 e durante todo o tempo a bordo, olhares e perguntas sobre o carro foram frequentes.

O hatch já escreveu sua história no mercado brasileiro, onde foi líder de vendas consecutivamente por longos cinco anos. Desta forma, ver nas ruas uma versão com características esportivas desperta curiosidade. É o caso do Chevrolet Onix RS.

A GM trabalhou bem o acabamento externo do RS. A versão recebeu tratamento na medida exata desejada pelos consumidores que gostam ostentar um “carango” estiloso, mas sem gastar muito na compra.

Jovens

A versão RS do Onix traz o que os jovens buscam num carro com essa roupagem e com um motor compacto 1.0 turbinado bem resolvido.  

Se a opção for por uma máquina mais esportiva no visual e no motor, o consumidor tem que recorrer a modelos como o Fiat Argo HGT, Volkswagen Polo GTS e o Renault Sandero RS.

O Onix RS tem excelentes atributos visuais e mecânicos, mas está mais próximo dos esportivos populares do que dos modelos de nicho da Fiat, Volkswagen e da Renault com essas características.

Quando a Chevrolet anunciou que faria o lançamento do Onix RS a expectativa era de que a novidade fosse mais além do que um esportivado.

Custos

Pensou-se em um hatch que pudesse ser um forte e decisivo concorrente para o Argo HGT,Polo GTS e o Renault RS. O novo motor 1.2 turbo flex, de três cilindros, e 133 cv que estreou no SUV Tracker da nova geração daria uma pegada mais esportiva ao RS.

Prevaleceu no lançamento do RS a opção por um estilo menos arrojado do ponto de vista mecânico. A decisão de não equipar o Onix RS com o motor 1.2 turbo certamente foi muito mais em razão por questões tributárias, o que forçaria a prática de um preço maior do modelo.

O Chevrolet Onix RS é bonito e instigante nos detalhes, como a grade frontal na cor preto brilhante estampando a sigla RS do lado esquerdo. As rodas de 16 polegadas seguem o mesmo padrão de cor.

Diferenciais

Outros diferenciais que dão estilo mais esportivo ao RS são os faróis com máscaras escuras, bem como a capa dos retrovisores externos, teto e os emblemas, pintados de preto.

O hatch RS também ganha saias laterais, spoiler traseiro e luzes diurnas de LED. Ficaram de fora os faróis de neblina do LTZ, da qual originou a versão esportivada.  

Na traseira, além do spoiler integrado ao para-choque, o Onix RS tem um aerofólio que parece “flutuar” sobre a tampa do porta mala. do volante esportivo de base reta, inspiração tirada dos carros de competição.

MyLink

O ar-condicionado do RS é manual e o multimídia MyLink tem tela de 8 polegadas, sem navegação nativa através de Wi-Fi, mas compatível com Android e Apple. A direção com assistência elétrica leve em manobra e carente de um pouco mais de peso em alta, mas agradável.

A sigla RS que identifica a versão aparece também na tampa do porta-malas. Ainda na traseira, o para-choque ganhou um aplique extra.

O interior todo escuro no teto, painel e bancos dá o tom esportivo no RS, que ganha reforço nos detalhes em vermelho nos difusores laterais do ar-condicionado, nos tapetes RS, no cluster analógico e nas costuras dos bancos e do volante esportivo em couro.

Motor 1.0 turbo

MACHISMO NO AUTOMOBILISMO

Embaixo do capô do Chevrolet Onix RS não tem nenhuma surpresa. O motor 1.0 três cilindros, turbo, de 116 cv e 16,8 kgfm de torque, é o mesmo das versões turbo, assim como a transmissão automática de seis marchas. Rodamos com gasolina no tanque e o consumo foi de 10,8 km/l na cidade e 14,2 km/l na rodovia

O conjunto merece elogios pela competência e dinâmica, mas não espere mais do que um motor 1.0 possa oferecer no seu limite. As melhores respostas são dadas a partir dos 2.000 giros. Após um breve “delei” a força do turbo aparece.

A razão de um câmbio automático ao invés de um manual é justificada no fato de oferecer mais conforto no trânsito urbano, o principal terreno do RS.

Suspensão

A suspensão dianteira McPherson e traseira eixo de torção é bem calibrada e oferece ótima dirigibilidade na cidade e na rodovia. A direção com assistência elétrica é leve em manobra e carente de um pouco mais de peso em alta, mas agradável.

Dentre os equipamentos que faltaram no Chevrolet Onix RS estão a câmera de ré, sistema de partida por botão, entrada sem chave e sensor crepuscular.

A versão esportivada do hatch está equipada, porém, com seis airbags, controles de tração e de estabilidade, auxiliar de partida em rampa, controle de velocidade, vidros com acionamento elétrico um toque e antiesmagamento nas quatro portas, entre outros.

Preço

O Chevrolet Onix RS é comercializado hoje na casa dos R$ 82 mil. A versão est5á posicionada abaixo da topo Premier e acima da LTZ.  Não é um valor que que se tem ao alcance com facilidade.

O valor acompanha a política de preços estratosféricos de carros no Brasil, considerando muito mais a questão tributária elevada do que propriamente o carro oferece.

Então, não dá para dizer que o RS está fora da realidade no seu preço praticado, embora por esse valor pudesse oferecer alguns itens importantes que foram deixados de lado.

Acabamentos exclusivos do Onix RS

• Gravata “Black Bow Tie” Chevrolet
• Kit aerodinâmico com spoiler frontal e traseiro, grade tipo colmeia, saia lateral e aerofólio
• Faróis tipo projetor com máscara negra
• Luz de condução diurna em LED com moldura em preto brilhante
• Rodas de 16 polegadas com design esportivo
• Retrovisor com capa e teto pintados em preto metálico
• Logo Onix em preto fosco
• Revestimento interno de teto e coluna escurecidos
• Volante com base reta e bancos inteiriços que remetem a carros de corrida
• Acabamento interno com detalhes em vermelho no painel e nas costuras pespontadas
• Padronagem de banco RS

Conectividade, conforto e segurança

• MyLink compatível Android Auto e Apple Car Play e agora com tela maior, de oito polegadas
• Sistema de áudio com seis alto-falantes
• Ar-condicionado
• Direção com assistência elétrica
• Travas e vidros elétricos com controle remoto na chave
• Sensor de estacionamento traseiro
• Computado de bordo
• Controlador de limite de velocidade
• Regulagem de altura do banco e cinto de segurança do motorista
• Regulagem de altura e profundidade para o volante
• Airbag duplo frontal, duplo lateral e duplo de cortina
• Freios ABS com sistema de distribuição de frenagem e assistência de frenagem de urgência
• Controle eletrônico de estabilidade e tração
• Assistente de partida em aclive

Ficha Técnica do Chevrolet Onix RS 1.0 Turbo AT

Motor:  3 cilindros em linha, turbo, flex
Cilindrada: 999 cm³
Potência: 116 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque: 16,3/16,8 kgfm a 2.000 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão:  automática de seis marchas com mudanças manuais na alavanca
Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,9 segundos
Velocidade máxima: 185 km/h
Rotação a 110 km/h: 2.300 rpm
Consumo urbano (teste):  10,8 km/litro (gasolina)
Consumo rodoviário (teste): 14,2 km/litro (gasolina)
Suspensão: Dianteira McPherson e Traseira Eixo de torção
Freios: Discos dianteiros e tambores traseiros com ABS e EDB
Rodas: Liga leve aro 16, com pneus 195/55 R16
Dimensões: Comprimento (4.163 mm), Largura (1.746 mm), Altura (1.475 mm), Entre-eixos (2.551 mm)
Peso em ordem de marcha: 1.085 kg
Tanque: 44 litros
Porta-malas: 275 litros

Comentários