DM Autos

VW e-Delivery: Dirigimos o 1º caminhão elétrico fabricado de série no Brasil

Modelo urbano da marca alemã está vendido com preço inicial de R$ 780 mil.

diario da manha

Dirigimos o VW e-Delivery, o primeiro caminhão elétrico desenvolvido e já fabricado em série no Brasil. Fomos a São Paulo a convite da Volkswagen Caminhões e Ônibus para testar a novidade da fabricante alemã.

Uma pista improvisada no Jóquei Clube de São Paulo foi o local onde tivemos nosso primeiro contato com um produto destinado ao transporte de cargas com propulsão 100% elétrica.

Até então nossa experiência com carros eletrificados, sejam híbridos, híbridos plug-in ou 100% elétricos, se deu com modelos de passeio. Dirigir um caminhão elétrico foi uma sensação igualmente boa, com o detalhe de ser veículo especificamente de trabalho.

São os novos tempos da mobilidade zero emissões, cuja eletrificação de veículos estabeleceu um caminho sem volta. O futuro será todo elétrico e a natureza vai respirar aliviada. Os consumidores já começam a se familiarizar com carros de passeio totalmente elétricos. Contudo, em se tratando do segmento de transportes de cargas a eletrificação ainda é novidade de estreia.

Eletrificados

Carros eletrificados começam a ganhar espaço no mercado e as vendas crescem cada vez mais. Da desconfiança inicial, o consumidor já enxerga vantagens “limpas” na compra de um veículo elétrico, seja total ou híbrido. Não é ainda uma aquisição em grande escala por conta do preço alto, o que mantem ainda à distância a grande maioria dos consumidores. 

Quem tem mais de R$ 200 mil para empregar em um veículo elétrico? É o valor de um modelo compacto de marcas conceituadas. Tem a opção do modelo chinês totalmente elétrico JAC E-JS1, que sai por R$ 150 mil. Quer arriscar nesse ai? Depois não reclama, tá!

Vamos falar de caminhão elétrico. Afinal, é o nosso objetivo aqui e o VW e-Delvery é o tema central da matéria avaliativa. Se o preço ainda é proibitivo para os consumidores de carros, no segmento de caminhões não dá para usar o mesmo termo “proibitivo”, mas não é nada barato.

Preço alto

O e-Delivery pode custar até três vezes mais do que um similar a combustão. Assustou? Calma!

Você vai saber das vantagens lendo o texto até o fim. Antes, veja o que disse o Ricardo Alouchem vice-presidente de vendas, marketing e pós vendas da Volkswaen Caminhões e Ônibus: “Nós projetamos que pelo menos 15% das frotas urbanas de caminhões sejam elétricos em 2030″.

O VW e-Delivery, caminhão elétrico destinado ao transporte de cargas urbanas, foi lançado nas configurações de 11 e 14 toneladas. Seu preço inicial é de R$ 780 mil para o modelo com dois packs de bateria e de R$ 980 mil com seis packs de bateria. Os valores são quase que o triplo dos cobrados nos modelos equivalente com motores a combustão.

Custa caro, mas as vantagens vêm depois com a economia para os transportadores. A Volkswagen Caminhões e Ônibus diz que a diferença empregada entre um modelo Delivery a combustão (Diesel) e o 100% elétrico é totalmente compensada em cinco anos. A economia é ainda maior no dia-a-dia.

A Ambev, fabricante de bebidas, por exemplo, fez essas contas na prática e encontrou a resposta. A marca rodou mais de 45 mil quilômetros em situações de uso reais na cidade de São Paulo, utilizando modelos experimentais cedidos pela Volkswagen.

Resultado: a conta fechou com salto positivo, tanto que a fabricante der bebidas manifestou interesse na compra de 1.600 unidades. Os novos modelos elétricos vão integrar a frota até 2025. Das mais de 200 unidades vendidas nos primeiros 90 dias de comercialização do e-Delivery, boa parte integrará a frota da Ambev.

Avaliação

Dirigir um VW e-Delivery não é nada complicado. É um caminhão e exige uma CNH profissional, mas seu tamanho não assusta. Já andou na picape Volkswagen Amarok? Pois é, o e-Delivery só é um pouco maior, mas oferece uma dirigibilidade tão confortável como se estivesse a bordo de um picapão. Lógico, por ser totalmente elétrico, não tem transmissão.

A direção é bastante leve e a visibilidade supera em muito a das picapes. Os espelhos retrovisores são parceiros prontos para ajudar e são muito úteis em locais mais estreitos, oferecendo ampla visibilidade em todos os sentidos.

A bordo do e-Delivery, girando a chave de ignição, o primeiro impacto é a ausência do barulho do motor. Não tem, claro! Por se tratar de um caminhão, espera-se o convencional som do motor a diesel, mas a ideia de se tratar de um motor elétrico é logo absorvida.

O VW e-Delivery mede 6,30 metros de comprimento e 2,03 metros de largura, sem contar os retrovisores. A Amarok, picape citada como comparativo para se ter uma ideia do tamanho do e-Delivery, o comprimento é de 5,25 metros e a largura é de 1,94 metro. Tá vendo com a diferença não é tão gritante, exceto na altura, considerando a suspensão e a altura da cabine e do baú.

Motor de 408 cv

O motor elétrico do VW e-Delivery, fabricado pela brasileira Weg, rende 408 cv de potência e 219,2 kgfm de torque. Muita coisa para um caminhão, mas não espere arrancadas brutas como as de carros elétricos. Nestes, o torque máximo é imediato e o condutor chega a ser pressionado no banco. No e-Delivery não são vigorosas, mas nem por isso preguiçosas.

No e-Delivery a cavalaria é de modelos de alta performance e o torque máximo de 219,2 kgfm é alcançado na primeira aceleração.

Então o caminhão 100% elétrico da Volkswagen tem alto desempenho com tanta potência e torque? Esquece e nem imagine você a bordo do e-Delivery em altas arrancadas. A prioridade aqui é o uso da força. Afinal, o VW e-Delivery elétrico nasceu para o trabalho.

Quer saber qual a autonomia do caminhão elétrico urbano da Volkswagen?  São, na verdade, duas autonomias. Com seis módulos de bateria a autonomia é de até 250 km na versão de 14 toneladas. Na versão de 11 toneladas, com três módulos de bateria, a autonomia é de 110 km. A recarga em carregadores rápidos leva 45 minutos, mas com apenas 80% da carga completa.

VW e-Delivery: Versões

O e-Delivery está sendo vendido nas versões com peso bruto total de 11 e 14 toneladas e capacidade de carga de 6.320 kg e 9.055 kg, respectivamente. A novidade da Volkswagen Caminhões e Ônibus conta com suspensão pneumática para suspender um dos eixos.

O motor fica localizado na parte traseira do chassi, atrásdo eixo de tração e ligado por um eixo cardã. As baterias, por sua vez, estão no centro do chassi.

Ao alcance do motorista está um botão que tem a função de regular a intensidade do sistema de recuperação de energia. São três modos e o mais intenso deles é capaz de reaproveitar até 40% da energia desperdiçada nas acelerações.

Veículo de baixo custo de manutenção e emissão zero de poluentes, o VW e-Delivery chega ao comprador com o pacote de soluções digitais de logística. Sua função é facilitar o gerenciamento de frotas.

Além disso conta com uma modalidade especial de consórcio integrada por empresas como a GDSolar, CATL, Moura, Weg, Bosch, Meritor, Semcon, Siemens, AB e Eletra. O cliente recebe assistência desde a montagem até a infraestrutura de recarga e gerenciamento de ciclo de vida da bateria desses caminhões.

Comentários