DM Autos

Audi reabre fábrica do Paraná com a produção do Q3 SUV e Sportback

Modelo será o primeiro da marca com tração quattro produzido no Brasil.

diario da manha

A Audi anunciou a retormada das atividades na fabrica de São José dos Pinhais, no Paraná, paralisada desde o final de 2020. O modelo escolhido para a ser produzido naquela planta foi Q3, nas carrocerias SUV e Sportback.

A produção começa em meados de 2022. O Audi Q3 sairá da linha de montagem exclusiva com motor 2.0 e equipado com icônica tração quattro. Será a primeira vez que um modelo da marca será produzido no Brasil com essa tecnologia.

Johannes Roscheck, CEO e Presidente da Audi do Brasil, disse durante a solenidade que marcou o anúncio da retomada da produção em São José dos Pinhais, que todos da Audi estão muito felizes com o novo momento, pois trata-se também aquela planta  da única da marca na América do Sul.

Mesmo em um momento desafiador, segundo Johannes Roscheck, a empresa sempre trabalhou para viabilizar a fabricação nacional por acreditar no potencial do País e na credibilidade que a marca ganha na visão dos nossos clientes.

Da esquerda paa a direita: Antonio Calcagnotto (Responsável por Assuntos Institucionais e Sustentabilidade na Audi do Brasil), Johannes Roscheck (CEO e Presidente da Audi do Brasil), Ratinho Junior (Governador do Paraná) e Abílio Oliveira (Presidente da Assoaudi), durante o anúncio da retomada da produção na fábrica de São José dos Pinhais

 

Linha exclusiva

A produção do Audi Q3, SUV e Sportback, com motor 2.0 e tração quatro, será feita em uma linha de montagem exclusiva. É a mesma linha que produziu a geração anterior do SUV até 2019.

Os modelos chegarão no porto de Paranaguá divididos em conjuntos de peças e partes vindos da fábrica de Györ, na Hungria, para a montagem em solo brasileiro.

Estratégia de eletrificação

Além da confirmação da produção local, a Audi, em conjunto com suas concessionárias, aproveitou a ocasião para fazer um segundo anúncio, relacionado à estratégia de eletrificação da marca no País.

 Em uma ação inédita, a empresa das quatro argolas e sua rede de distribuidores, se uniram para ampliar a infraestrutura de recarga ultrarrápida brasileira.

A partir de 2022, serão investidos mais de R$ 20 milhões para instalar estações de recarga DC de 150kW em quase todas as concessionárias da marca no Brasil. Nestes carregadores, o 100% elétrico Audi e-tron, por exemplo, recarrega a bateria de 0% a 80% em menos de 25 minutos.

Fabricação

A história de fabricação nacional da Audi no Brasil teve início em 1999 com a inauguração da unidade de São José dos Pinhais, no Paraná. Lá foram produzidos os Audi A3 nacionais da primeira geração até 2006.

Em 2012 o governo brasileiro instituiu o Inovar-Auto, Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores. Com ele, a Audi do Brasil decidiu produzir no País novamente.

Para concretizar a decisão, a empresa investiu cerca de 150 milhões de euros, valor próximo de R$ 500 milhões à época, na unidade paranaense.

A produção teve início em 2015 com o A3 Sedan – até hoje o único modelo com motor flex feito pela Audi em todo o mundo. Em 2016, passou a produzir também o Q3.

A fabricação do SUV seguiu até 2019, com o fim do ciclo de vida da geração anterior. O A3 Sedan, por sua vez, foi fabricado até 2020, também com o fim do ciclo de vida da geração.

Após um hiato de pouco mais de um ano, entre fim de 2020 e meados de 2022, a Audi voltará a montar dois modelos na fábrica do Paraná: os novos Audi Q3 e Audi Q3 Sportback.

Audi Q3

Os Audi Q3 e Audi Q3 Sportback nacionais terão o já conhecido motor EA888 2.0 TFSI gasolina de quatro cilindros com injeção direta e turbocompressão, que entrega 340 Nm de torque e potência de 231 cv.

Além disso, a produção marcará dois fatos inéditos. Será a primeira vez que a Audi montará um modelo com a tração quattro no País e a primeira vez que irá equipar uma transmissão tiptronic de oito velocidades a um veículo com motor transversal.

Referência em seu segmento e o veículo da Audi mais vendido no Brasil o Q3 se destaca internamente pela divisão de espaço altamente variável. Os bancos traseiros são corrediços de série e podem ser movidos para frente em 150 milímetros na Q3 e 130 milímetros na Q3 Sportback.

Porta-malas

O porta-malas, por sua vez, merece um capítulo à parte. Tanto o Q3 SUV quanto o Q3 Sportback possuem 530 litros, o maior volume da categoria. Com os encostos totalmente rebatidos, o volume salta para 1.525 litros no Q3 e 1.400 litros no Q3 Sportback.

A lista de equipamentos completa e os valores serão divulgados em breve em conjunto com o início da pré-venda do modelo.

Comentários