DM Autos

Corolla Cross: Impressões ao dirigir a versão XRE 2.0

Versão avaliada pelo DMAutos é a mais vendida na linha do SUV.

diario da manha

O Toyota Corolla Cross estreou no mercado brasileiro com algumas responsabilidades nada fáceis de serem cumpridas. O modelo foi lançado no País no ano passado, herdando o nome Corolla para angariar um pouco do prestígio que seu irmão sedã carrega no Brasil e nos demais mercados ao redor do mundo onde é vendido.

Das responsabilidades mais importantes que o inédito SUV da Toyota trouxe a partir do seu primeiro momento de vida, carregar o nome Corolla tem um peso importante.

Não dá para jogar pedras no caminho construído pelo sedã, modelo ícone de vendas da marca japonesa. O novo SUV da marca traz nome de aventureiro, mas seu perfil é eminentemente urbano.

Outra responsabilidade é a de chegar ao mercado para brigar com “gente” grande. A vida não começou fácil mesmo para o Corolla Cross. Imagina ter que começar seus dias já tendo pela frente adversário como o Jeep Compass, hoje, sem dúvida, a maior referência entre os SUVs médios do mercado brasileiro.

Concorrentes

Acha “pesado” ter que partir para cima do modelo da Jeep com todo o prestígio que goza no mercado?  Nada é tão ruim que não possa piorar. Então considere essa outra barreira ai.

O Corolla Cross tem também a missão de brigar com o Volkswagen VW Taos, SUV que chegou ao mercado recentemente trazendo uma proposta inovadora.

Já havíamos andado na versão topo do modelo, a XRX híbrida, mas desta vez vamos falar de outra versão que foi cedida pela Toyota ao DMAutos para avaliação, a XRE 2.0, vendida por R$ 175.710.

A versão, equipada com motor 2.0 16V, de até 177 cv de potência, é bem recheada de equipamentos. Contudo, fica devendo alguns itens que se encaixariam bem na versão, mas que foram direcionadas apenas para as versões híbridas XRV e XRE

O Corolla Cross tem o conforto e a dirigibilidade do seu irmão sedã, o Corolla. Tanto é que, se entrar no veículo sem se dar conta de que se trata de um SUV, a impressão é nítida de estar a bordo do sedã.  

Durante o teste, embora com a absoluta certeza de que se tratava mesmo de um utilitário, senti uma condução muito confortável, apesar da diferença da carroceria e nos detalhes do acabamento interno em relação ao Corolla.

Detalhes

Nos detalhes interiores que remetem ao sedã da marca incluem-se, dentre outros, o volante, painel de instrumentos, sistema multimídia, bancos e a confortável posição mais baixa de dirigir. Além disso, a altura do solo da carroceria do Corolla Cross é de 161 mm, um pouco maior do que o sedã.

A associação da posição mais baixa de dirigir com o curso maior da suspensão torna a direção ais prazerosa, favorecido ainda pelo uso de pneus mais altos (225/50 R18). O Corolla Cross XRE tem bom desempenho no uso urbano.

Apesar da altura do solo estar mais próxima à de um sedado que propriamente de um SUV, o Corolla Cross passa por lombadas e enfrena as imperfeições das pistas com boa desenvoltura.

O modelo agrada na aerodinâmica. A carroceria é bem moderada na torção, apesar da altura extra em relação ao Corolla. O eixo de torção na traseira no lugar da independente empregado no sedã torna a direção mais confortável no dia a dia.

Daí, conclui-se que a fabricante priorizou o conforto na calibração dos movimentos da carroceria, em especial nas curvas.

Toyota Corolla Cross 2022: Dirigibilidade

O Corolla Cross é um SUV, mas não dá para desconsiderar sua semelhança com o sedã nos quesitos dirigibilidade e conforto. Minha opinião é que, sendo o novo SUV da Toyota um modelo para uso urbano, parecer com o sedã é ponto positivo. Pode não ser uma opinião unânime dos consumidores da marca.

Gostei do SUV em todos os sentidos, inclusive do consumo na cidade rodando 9,8 km com um litro de gasolina. Na estrada o consumo registrado foi de 11,8 km/l com o mesmo combustível.

A versão XRE avaliada pelo DMAutos tem receita boa no acabamento interno e na lista de equipamentos. A versão ficou mais completa ao receber recentemente sistema de pré-colisão frontal, sistema de permanência de assistência em faixa, faróis altos automáticos e controle de cruzeiro adaptativo, além de sensores de estacionamento traseiros e painel de instrumentos digital TFT, de 7”.

O Corolla Cross XRE 2.0 é uma boa opção de compra. No caso da versão XRE, com o competente motor 2.0 VVT-i, de 177 cv, com etanol, associado à transmissão CVT Direct Shift de 10 marchas, é a minha preferida da linha. Aliás, da maioria dos compradores que procura o SUV da marca.

Não por acaso que a XRE é, de fato, a mais procurada, mas deixou de fora um teto com uma forração mais adequada e o painel digital que fazem a diferença nas versões híbridas.

Freio de estacionamento

Um detalhe que intriga no Corolla Cross é o fato de a fabricante continuar insistindo no uso de freio de estacionamento de pé.

Enquanto outros modelos do segmento já contam com o acionamento do freio eletronicamente, até nas versões mais simples, a Toyota faz o caminho inverso. A marca optou, pelo visto, por manter pelo sistema mais barato, priorizando a redução de custo em detrimento do moderno.

O uso do freio por sistema de pedal passa a impressão de “coisa” antiga. A confiabilidade conquistada pela Toyota não admite mais optar um sistema tão arcaico como o que utiliza no acionamento do freio de estacionamento. Para mim, o ponto mais negativo na versão testada.

A ausência de itens importantes pode até ser justificada pelo posicionamento da versão no mercado. Porém, ter ainda que apertar um pedal com o pé para acionar o freio de estacionamento de um Toyota não me parece racional nos tempos tão modernos da indústria automotiva.

A Toyota continua pecando quando poderia fazer opção pelo novo no desenvolvimento do SUV Corolla Cross. Ainda mais em se tratando de um modelo que entrega qualidade de condução proporcionada a partir da moderna plataforma TNGA.

Visual

O SUV Cross XRE tem um visual atraente que transmite toda a confiança que a marca Toyota passa. A compra de um Toyota tem muito das virtudes que a marca apresenta. Seu porte é de um utilitário com uma proposta urbana moderna.

O Toyota Cross tem concorrentes fortes, mas não é um mero coadjuvante no segmento. Seu conceito urbano voltado para a família é um forte atributo.

Suas dimensões são generosas. Mede 4.460 mm de comprimento, 1.825 mm de largura, 1.620 mm de altura e 2.640 mm de entre-eixos. O bom espaço interno é favorecido pelo entre-eixos e o porta-malas tem capacidade para 440 litros.

Por falar no porta-malas, o do Corolla Cross perde  para o Volkswagen Taos, com capacidade para 455 litros, e ganha do Compass, que tem 410 litros. As rodas com aro de 18 polegadas da XRE 2.0 chamam atenção pelo desenho.

O painel de instrumentos tem três mostradores: um circular, no centro, onde é possível visualizar o velocímetro e o nível de combustível; um semicircular do lado esquerdo, onde exibe ao motorista o conta-giros e tela de TFT de 4,2” colorida do lado direito que mostra o computador de bordo, com informações como indicador de marcha, consumo de combustível, hodômetro, autonomia etc.

O volante de três raios com controles de áudio e computador de bordo tem acabamento em couro na versão XRE, que conta ainda conta com aletas para trocas de marcha (paddle shift).

Equipamentos

O Corolla Cross XRE 2022 traz de série ar-condicionado digital automático com duto traseiro, banco do motorista com regulagem para seis ajustes, direção eletroassistida progressiva (EPS), computador de bordo com tela TFT de 4,2” de alta resolução, espelhos retrovisores externos elétricos eletro-retráteis e rebatimento automático ao fechar o veículo e pisca integrado, modo de seleção de condução Sport (versões XR e XRE), rack de teto longitudinal,  e sistema de áudio central multimídia Toyota Play com tela sensível ao toque de 8”, rádio AM/FM, função MP3, entrada USB, Bluetooth, conexão para smartphones e tablets com Android Auto e Apple CarPlay.

A versão XRE conta também com sistema de destravamento das portas por sensores na chave (Smart Entry), sistema de partida por botão (Start Button/Push Start), limpador do para-brisa com sensor de chuva, sete airbags, câmera de ré com projeção na central multimídia, controle eletrônico de estabilidade (VSC) e tração (TRC), sistema de pré-colisão frontal, sistema de permanência de assistência em faixa e controle de cruzeiro adaptativo e painel de instrumentos digital TFT, de 7”.

Outros itens: sistema de assistência ao arranque em subida (HAC), sensor de estacionamento traseiro, faróis com acendimento automático e ajuste de altura elétrico, faróis de neblina dianteiros em LED, luz de frenagem emergencial automática, alarme volumétrico e sistema universal ISOFIX para fixação de cadeirinhas no banco traseiro com ancoragem de três pontos, limpador do para-brisa com sensor de chuva e Alerta de Ponto Cego e de Tráfego Traseiro (RCTA).

Ficha técnica Toyota Corolla Cross XRE 2.0

Motor:  Dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.987 cm3, flex
Potência: 169/177 cv a 6.600 rpm;
Torque: 21,4 kgfm a 4.400 rpm
Transmissão: Automática tipo CVT com simulação de 10 marchas; tração dianteira
Suspensão: Independente McPherson dianteira e eixo de torção na traseira
Rodas e Pneus: Liga leve aro 18″ com pneus 225/50 R18
Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira com ABS e ESP
Peso: 1.420 kg em ordem de marcha
Dimensões: Comprimento 4.460 mm, Largura 1.825 mm, Altura 1.620 mm, Entre-eixos 2.640 mm
Tanque: 47 litros
Porta-malas: 440 litros

Comentários