Economia

Influenciada pela alta da energia, inflação pelo IPC-S avança em março

diario da manha
o setor de alimentação teve alta de 1,11% para 1,25% (divulgação)

Segundo a FGV, variação do índice subiu de 1,26% para 1,49%

Da Assessoria
A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) ganhou força na segunda semana de março, influenciada pela alta de preços relativos à habitação, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).
De 1,26% na primeira prévia do mês, a taxa passou para 1,49% na semana seguinte. Das oito classes de despesa usadas no cálculo do IPC-S, metade mostrou avanço. Em habitação, a taxa passou de 1,75% para 2,58%, puxada pela tarifa de eletricidade residencial (de 7,20% para 13,29%).
Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos educação, leitura e recreação (de 0,42% para 0,94%); alimentação (de 1,11% para 1,25%); e saúde e cuidados pessoais (de 0,63% para 0,71%).
Por outro lado, ficarem menores as variações de preços dos grupos transportes (de 2,28% para 2,05%), vestuário (de 0,20% para -0,09%), comunicação (de 0,12% para 0,07%) e despesas diversas (de 1,03% para 0,99%).

Veja o
comportamento do preço de
alguns itens

l Show musical (de -0,93% para 3,55%)
l Laticínios (de -0,98% para 0,13%)
l Artigos de higiene e cuidado pessoal (0,81% para 1,45%)
l Gasolina (de 7,60% para 6,48%)
l Roupas (de -0,07% para -0,25%)
l Tarifa de telefone residencial (de 0,00% para -0,56%)
l Cigarros (de 1,33% para 0,84%)

Comentários

Mais de Economia