Economia

Itens que lideraram os maiores gastos das empresas no ano passado

Da Redação, com Assessoria

diario da manha

De acordo com informações da  consultoria inglesa ERA – Expense Reduction Analysts, presente em mais de 30 países, os gastos com as tarifas de impostos, água e energia elétrica , nesta ordem de importância, foram os que mais contribuíram para os custos excessivos das empresas no ano passado.

Segundo Fernando Macedo, Master Franqueado da ERA no Brasil, esses itens, além de serem os que mais pesaram nas contas das empresas em 2014, também foram aqueles onde a redução de valores foi a menor conseguida pela consultoria. “Como se tratam de tarifas com preços pré-fixados e não passíveis de negociações com as concessionárias ou o governo, esses gastos só podem ser reduzidos com métodos de economia, como campanhas de conscientização das equipes de colaboradores ou investimentos em construção de poços ou coletores de água e  temporizadores  de energia ou outros equipamentos que ajudam na redução da conta de luz”, explica o especialista.

Um dos exemplos de empresas que tomaram a iniciativa de conscientizar os colaboradores para a economia de água e luz é a Park Idiomas – rede de escolas de inglês. Ela lançou o Park Cidadã: Água, Luz e Cultura para todos e todos os colaboradores que apresentarem uma economia mínima de 15% em comparação ao mesmo período do ano anterior em suas contas de água ou luz, receberão um ingresso para cinema ou um livro de sua escolha. “Com isso, não só motivamos a fundamental economia de água e energia, como também incentivamos o desenvolvimento da cultura de nossos colaboradores e a cultura da economia de gastos dentro do próprio ambiente de trabalho”, explica Eduardo Pacheco, presidente da rede.

Já nos gastos que implicam renegociações de contratos com fornecedores ou até mesmo a troca dos mesmos, a ERA afirma que em alguns itens causadores de despesas extras desnecessárias , foi possível obter uma redução significativa para as empresas no ano passado.

MAIORES REDUÇÕES DE GASTOS

  • 1º lugar: Telecomunicações (através de troca de operadoras, planos ou mesmo renegociações de tarifas): 32% de redução
  • 2º lugar: Fretes – 25% de redução
  • 3º lugar: Embalagens – 18% de redução
  • 4º lugar: Alimentação (seja com gastos nos refeitórios internos das empresas ou com pacotes de vale refeições): 12% de reduçãof

Comentários

Mais de Economia