Economia

Ministras da Agricultura do Brasil e da Lituânia discutem cooperação comercial

Brasil tem interesse em exportar carne suína para União Europeia

diario da manha

Da Assessoria

As ministras da Agricultura do Brasil, Kátia Abreu, e da Lituânia, Virginija Baltraitiene, discutiram parcerias comerciais entre os dois países durante reunião na segunda-feira (25), em Paris. Kátia Abreu está na capital francesa para participar da 83ª Sessão Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Kátia Abreu afirmou que o Brasil tem interesse em exportar para União Europeia carne bovina de Tocantins, Rondônia e Distrito Federal e carne suína de Santa Catarina. Por outro lado, a ministra Virginija Baltraitiene manifestou intenção de vender pescado, trigo e queijos para o mercado brasileiro.

A parceria com a Lituânia é estratégica porque o Brasil que tem interesse em celebrar acordo veterinário e fitossanitário com a União Europeia durante a reunião de Cúpula de 2015. A Lituânia e outros países europeus devem apoiar o pleito brasileiro.

 

OIE

Durante abertura da Sessão Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, a ministra afirmou que o governo brasileiro tem compromisso com a expansão do acesso a alimentos seguros e com o combate à fome.

Em discurso, Kátia Abreu enfatizou a capacidade do país de incrementar sua produtividade agrícola, o que tem reflexos altamente positivos para o seu comércio exterior. Mesmo com todo crescimento agrícola, assinalou a ministra, o Brasil mantém 61% do território nacional inteiramente preservados.

A ministra ressaltou também os investimentos financeiros e humanos feitos pelo Brasil no desenvolvimento de programas sanitários modernos e eficazes, baseados em critérios científicos. Lembrou ainda que a presidenta Dilma Rousseff lançou, no início deste mês, o Plano Nacional de Defesa Agropecuária – iniciativa que visa a refletir, nas políticas públicas brasileiras, a modernização experimentada pelo setor agrícola do país nos últimos anos.

Na edição deste ano da Sessão Geral da OIE, os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina serão reconhecidos pela organização como zonas livres de peste suína clássica.

Ao mesmo tempo, a ministra mencionou os esforços de integração dos sistemas de controle e defesa agropecuária da América do Sul. Kátia Abreu adiantou que o Brasil colocará à disposição dos parceiros sul-americanos sua Plataforma de Gestão Agropecuária.

A ministra estava acompanhada de delegação parlamentar, composta pelos senadores Ana Amélia Lemos, Antônio Anastasia e Lasier Martins e pelo deputado federal Valdir Colatto.

Comentários

Mais de Economia