Economia

Fundo de Warren Buffet se torna o maior acionista Heinz

Gigante do setor alimentício é comandada por brasileiro e tem recursos do fundo 3G, de Jorge Paulo Lemann

NOVA YORK – O fundo Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffet, adquiriu o controle da fabricante de ketchup e mostarda H.J. Heinz nesta quinta-feira após exercer o direito de compra de 5,4% das ações ordinárias, alcançando uma fatia de 52,5% da gigante. Com a compra, o fundo 3G Capital, dos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira deixa de ser sócio igualitário em conjunto com o fundo de Buffet.

Para realizar a transação, o Berkshire desembolsou US$ 462 mil, ou um centavo de dólar por ação. O direito de compra estava previsto na época da aquisição da Heinz pelos fundos, em 2013, em um negócio de US$ 28 bilhões. Anteriormente, o Berkshire controlava cerca de metade das ações da Heinz, além de ter uma participação preferencial de US$ 8 bilhões que pagava dividendos anuais de US$ 720 milhões. Apesar de Buffet estar no conselho da Heinz, a companhia é administrada por Lemann.

O direito de compra foi exercido antes da fusão planejada entre a companhia e a Kraft Food Group, empresa de alimentos norte-americana. Estima-se que com a fusão, anunciada neste ano, a companhia resultante seja a quinta maior do mundo no setor de alimentação. Os acionistas da Kraft, porém, ainda vão votar em 1º de julho se aceitam a operação. Pelo modelo atual, os donos da Heinz ficariam com 51% da nova empresa, que seria denominada como Kraft Heinz Co e o comando ficaria com o brasileiro Bernardo Hees, diretor presidente da Heinz.

“Este é o meu tipo de transação, que une duas organizações de classe mundial, e entrega valor para o acionista”, disse Buffett em comunicado na época do anúcio da fusão. “Estou animado com as oportunidades que esta nova organização combinada vai atingir.”

FUNDOS TEM PARTICIPAÇÃO EM GIGANTES DO SETOR

Além da participação na Heinz, o 3G controla a maior cervejaria do mundo, a Anheuser-Busch Inbev, junto com a Interbrew International — o grupo que controla a brasileira Ambev. Em 2010, o fundo comprou o controle do Burger King por US$ 3,3 bilhões. O Berkshire, por sua vez, detém quase 9% da The Coca-Cola Company, mais de 2% na Procter & Gamble e 1,4% no Walmart.

Comentários

Mais de Economia