Economia

Assista ao lançamento do programa Inova Goiás

diario da manha

O Inova Goiás cria as condições para um novo ciclo de desenvolvimento econômico sustentável e será essencial para abreviar os efeitos da crise nacional no Estado, afirmaram nesta quarta-feira (2/9) especialistas e os responsáveis pelo desenvolvimento do programa. A secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão Costa, disse que a receita do sucesso do programa está no fato de ele se ajustar à realidade econômica do momento, com previsão no ajuste fiscal, e por ser uma proposta também para o futuro. “A Secretaria da Fazenda dará todo o suporte necessário, porque o Inova Goiás se propõe a pensar o presente e o futuro e terá grande impacto no crescimento sustentável da economia”, disse Ana Carla.

O superintendente de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Mauro Faiad, destacou que o Inova Goiás vai possibilitar a conversão de governo, universidades, empresários e trabalhadores para a criação de uma nova base econômica que surgirá do pós-crise. “Por isso, agora, é a hora da inovação. Esse é o foco do quarto mandato do governador Marconi. O Inova Goiás permitirá que nossas empresas aumentem a base tecnológica, criem mecanismos para que as melhores técnicas produtivas cheguem ao mercado e tornará o setor produtivo goiano referência nacional e internacional em diversas áreas da economia. Queremos chegar no pós-crise com competitividade”, disse

Ele avaliou que esta estratégia de desenvolvimento econômico realizada em Goiás, baseada na humanização das forças produtivas, aproxima o Estado da concepção moderna de economia, que vai além de elencar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) como única meta. “No último governo, qualificamos a mão de obra de mais de 500 mil goianos com o Bolsa Futuro e demais programas. Agora estamos focados em outro pilar: na inovação. É claro que o crescimento do PIB é necessário. Mas não é a nossa única meta. Para fazer mais com menos, é preciso pensar em inovação tecnológica e científica”, destacou Faiad, durante discurso.

“Inovação é base do planejamento do Governo de Goiás”, diz Thiago Peixoto

O secretário de Gestão e Planejamento do Estado, Thiago Peixoto, disse que a inovação será um dos principais destaques do projeto do Plano Plurianual (PPA) do Estado, enviado para a Assembleia Legislativa na última segunda-feira, que prevê as diretrizes, objetivos e metas do Estado para os próximos quatro anos (médio prazo).

“Precisamos superar o discurso de crise. Temos que olhar para o futuro. Não podemos nos tornar reféns de um momento econômico ruim no País. Por isso, enquanto o Brasil discute ajustes, Goiás já lidera um projeto de desenvolvimento e inovação”, disse. Ele ainda avaliou que a crise econômica é permeada por riscos, como baixas no consumo e nas receitas públicas, mas também por oportunidades, como a possibilidade de investimentos de médio prazo. Segundo Thiago, cabe aos governos superarem este cenário com ousadia e criatividade.

“O governo de Goiás já demonstrou estar atento a isto. Na atual gestão do governador Marconi Perillo, temos um foco muito claro do ponto de vista de planejamento: competitividade. Por isso, o objetivo do Inova Goiás é colocar o Estado entre os três que mais investem no setor de inovação e estimular o desenvolvimento econômico”, afirmou.

Ele destacou que, mesmo que a crise impulsione a revisão das práticas e políticas públicas do Estado, com ajustes fiscais, este é o momento certo de promover novos investimentos, como o Inova Goiás. “Nada melhor para contribuir com a agenda de desenvolvimento do que um projeto de inovação. E é por isso que a Segplan é parceira da SED no Programa Estadual de Inovação e Tecnologia. Vamos contribuir, por exemplo, com o fornecimento de informações de nossa base de dados e indicadores e ainda com novas ferramentas tecnológicas que estão sendo desenvolvidas”, destacou.

Pró-reitor da USP afirma que cidadão goiano é quem mais ganhará

O pró-reitor da Universidade de São Paulo (USP), uma das parcerias a desenvolver o projeto, José Eduardo Krieger, destacou que apenas na Região Metropolitana de Goiânia existem 800 empresas de Tecnologia da Informação aguardando os primeiros incentivos.

Mas, segundo ele, o maior ganho do Inova Goiás estará na modernização da máquina administrativa para a oferta de serviços ao cidadão. “A integração entre governo, academia e setor produtivo para desenvolver a inovação traz melhoria na qualidade de vida da população”, disse.

A modernização da máquina administrativa e a elevação da qualidade dos serviços públicos prestados pelo governo de Goiás ao cidadão goiano é uma das linhas do Inova Goiás. A outra está voltada para a promoção da inovação nos diferentes setores econômicos do estado. “Estamos honrados em participar desta iniciativa”, disse.

Superintendente de inovação destaca amplitude do projeto

A superintendente de Desenvolvimento Tecnológico da SED, Aline Figlioli, uma das responsáveis técnicas do projeto, disse que o Inova Goiás tem por objetivo investir em empresas de todos os tamanhos (pequenas, médias e grandes).

“A amplitude do programa não está só na tamanho, mas também na abrangência pelos diferentes ramos de atividade. Empresas de diferentes setores da economia podem participar do Inova Goiás. Assim, vamos incentivar diferentes cadeias produtivas e, com isso, alavancar a economia”, afirmou.

Fapeg lança 2 editais destinados à inovação

Dando início às ações integradas de incentivo à inovação, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) lançou, nesta quarta-feira, dois editais destinados ao fomento da modernização e ampliação da base tecnológica do Estado. As chamadas públicas 06/2015 e 07/2015, explica a presidente da Fapeg, Maria Zaíra Turchi, são voltadas ao apoio às incubadoras de empresas de base tecnológica e para o apoio à estruturação e manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs).

Os recursos alocados nos editais para financiamento serão de até R$ 600 mil cada um, além de cerca de R$ 1 milhão em bolsas para cada edital. Os editais completos, assim como os requisitos e as condições aplicáveis a cada um deles, podem ser acessados no site da Fapeg (www.fapeg.go.gov.br). As propostas devem ser cadastradas até o dia 30 de outubro. A divulgação dos resultados sai em 30 de novembro.

Comentários

Mais de Economia