Economia

Caiado destaca ações para recuperar economia em Fórum de Desenvolvimento

Governador participa do encerramento da edição 2021 do evento promovido pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), que teve formato virtual e discutiu agenda econômica do futuro. “Não temos medido esforços para diminuir os impactos econômicos dessa crise sanitária que atingiu o mundo”, destaca

diario da manha

Ao facilitar o acesso ao crédito por parte dos micro e pequenos empreendedores, a Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) desempenha papel crucial para que a economia goiana não sofra um impacto ainda maior por causa da pandemia da Covid-19. A afirmação é do governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Ele foi um dos gestores estaduais que participou, nesta sexta-feira (30/04), do último dia da edição 2021 do Fórum de Desenvolvimento.

O evento, promovido no formato virtual, foi realizado pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), entidade que congrega todos os bancos de desenvolvimento e as 17 agências de fomento do Brasil. O fórum teve início na última segunda-feira (26/04) e contou com a participação de economistas, instituições internacionais, e dos governadores do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Piauí, Maranhão e Goiás. Caiado representou a região Centro-Oeste.

De acordo com Ronaldo Caiado, Goiás foi o primeiro Estado do país a “começar a agir” para buscar minimizar as consequências negativas da pandemia da Covid-19 na economia local. “Não ficamos de braços cruzados. Rapidamente criamos a Secretaria da Retomada no ano passado [2020], que não tem medido esforços para diminuir os impactos econômicos dessa crise sanitária que atingiu o mundo”, disse. Ele citou a implantação dos programas Mais Empregos e Mais Crédito, cujo principal objetivo é criar e manter mais postos de trabalho para os goianos.

O governador falou ainda sobre o projeto Caravana da Retomada, que estuda a potencialidade de cada região goiana, produz um diagnóstico da situação econômica e social, aponta o que é mais urgente e direciona as ações governamentais. Ele se referiu também à parceria público-privada firmada para a fabricação de cerveja, que utiliza a mandioca comprada de agricultores familiares goianos.

Acesso ao crédito
Caiado ressaltou a atuação da GoiáFomento, ao longo da pandemia, no sentido de apoiar os micro e pequenos empreendedores goianos e facilitar o acesso ao crédito. Informou que, no ano passado, foram disponibilizados R$ 60 milhões para mais de 600 empresas do turismo, um dos setores mais afetados da economia. E com o seguinte detalhe: linhas de crédito especiais para capital de giro para esses empresários, que têm 60 meses de prazo para pagamento e taxa de juros de 5% ao ano mais o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), além de carência de 12 meses.

Também em 2020, a GoiásFomento destinou financiamentos para os micro e pequenos empreendedores. “Meio bilhão de reais foi disponibilizado para que eles pudessem arcar com pagamento de impostos, mão de obra, aluguéis e outros custos fixos”, detalhou. “Este ano foram destinados R$ 112 milhões para empréstimos com taxa de juros zero, com o intuito de ajudar os micro e pequenos empresários goianos nesta segunda onda da pandemia”, acrescentou Caiado.

O governador explicou que os atendidos têm seis meses de carência e até 36 meses de prazo para pagamento. A única condição é que nenhum funcionário seja demitido.

“Esta é apenas uma das ações do nosso Programa Estadual de Apoio ao Empreendedor [Peame], que facilita ao máximo o acesso às linhas de crédito, deixando de lado a burocracia”, ressaltou. Como resultado dessas ações, Caiado informou que, em 2020, mais de 26 mil novas empresas foram abertas, o maior número dos últimos cinco anos de acordo com balanço da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg).

Agronegócio
O governador apontou ainda a força do agronegócio goiano, a economia verde e a preocupação com a sustentabilidade, e a nova lei estadual ambiental, que é “mais arrojada”. Ele concluiu sua fala ao mencionar estudo do Instituto de Pesquisa Focus, segundo o qual a estimativa de crescimento da economia do Brasil para 2021 é de 3,2%, enquanto a de Goiás deve subir 4,5% no mesmo período.

Já para 2022, a economia brasileira deve aumentar 2,3%, e a goiana avançar 3,5%. ”O momento não é fácil, mas vamos recuperar nossa economia e dar a ela um lugar de maior destaque, temos certeza de que isso vai se concretizar”, assinalou Caiado.

Comentários