Economia

Concursos: ações do Governo de Goiás implantadas desde 2019 permitiram programar novas vagas

Há previsão para abertura de sete certames em 2022, com cerca de 2 mil vagas. Governador Ronaldo Caiado enfatizou que anúncio reflete seriedade da gestão

diario da manha

O governador Ronaldo Caiado anunciou, na manhã da última sexta-feira (08/10), que o Governo de Goiás pretende realizar pelo menos sete concursos públicos em 2022, com a abertura de aproximadamente 2 mil vagas. O prognóstico reflete o resultado efetivo de uma série de medidas adotadas pela Secretaria da Administração (Sead) no controle e na otimização das despesas com pessoal. Ações que contribuíram para a redução de despesas e o equilíbrio dos gastos com a máquina pública.

Iniciativas como a Reforma Administrativa, de 2019, com estimativa de economia de mais de R$ 420 milhões em quatro anos, e a eliminação de distorções na folha de pagamento, que já poupou mais de R$ 280 milhões aos cofres do Estado, despontam como medidas decisivas para equilibrar a saúde fiscal do Estado. Cenário que tornou possível a realização de concursos públicos, bem como a concessão de progressões e promoções aos servidores.

De acordo com o governador Ronaldo Caiado, os anúncios de agora refletem o trabalho sério e comprometido de sua gestão, já que para o ano de 2022, como prevê a Lei Orçamentária Anual (LOA), já encaminhada por ele à Assembleia Legislativa, não há previsão de déficit no Estado, com a superação de dívidas deixadas pela gestão anterior. “Temos o compromisso de fazer um governo com transparência e boa gestão”, enfatiza.

Por parte da Sead, isso tem sido feito por meio da otimização dos gastos com pessoal e a regularização das contas, o que permitiu a realização de análise de previsões de folha, cálculos e ajustes necessários visando a gestão de pessoas, de forma a conciliar a possibilidade fiscal com o maior benefício a ser alcançado para os servidores. Com isso, além da previsão dos concursos, o Governo de Goiás ampliou as progressões e promoções para todos os servidores. O benefício estava suspenso desde 2017 e foi retomado pela atual gestão em junho de 2021, contemplando inicialmente as áreas de Educação e Saúde.

Secretário da Administração, Bruno D’Abadia afirma que o resultado é consequência de um contexto de programação financeira, evidenciando que planejamento e zelo são marcas da administração. “Quem investe em gestão sabe avaliar a qualidade das despesas do Estado e este processo gera espaços no orçamento para valorizar os servidores atuais e contratar novos quadros para otimizarmos os serviços públicos”, sublinha.

Agora, já em outra fase, a Secretaria da Administração (Sead) vai atuar para o devido andamento dos processos de seleção de novos servidores efetivos que serão realizados. O órgão acompanha os procedimentos desde a autorização dos concursos até o seu encerramento, visando dar transparência às etapas dos certames.

Comentários