Economia

Efeito da variante Ômicron no petróleo pode atingir etanol, diz Bioagência

"A queda do petróleo leva à perspectiva de reajuste de preços da gasolina, afetando a competitividade do etanol", disse ele

diario da manha
11 Apr 2004, Sertaozinho, Brazil --- Santa Elisa Ethanol Plant in São Paulo, Brazil --- Image by © Paulo Fridman/Corbis
Por Augusto Decker

Caso a variante Ômicron da covid-19 continue pressionando o petróleo, o preço do etanol também pode recuar, afirma o diretor da Bioagência, Tarcilo Rodrigues. “A queda do petróleo leva à perspectiva de reajuste de preços da gasolina, afetando a competitividade do etanol”, disse ele.

O executivo acredita que o balanço de oferta e demanda do biocombustível está ajustada, mas que os preços podem se adaptar a fatores como petróleo e dólar. “O câmbio ainda tem uma certa resiliência, mas o petróleo caindo abre espaço para a Petrobras ajustar a gasolina dentro da sua política de preços”, afirmou. “A política atual é de paridade com a cotação internacional. Como a paridade ficou um pouco defasada nos últimos meses, talvez haja demora maior para ajustar a gasolina, mas se a queda do petróleo persistir e a cotação do óleo mudar de patamar, a Petrobras reajusta a gasolina, e aí afeta o etanol.”

O petróleo vem se desvalorizando nos últimos dias por uma série de fatores. Além da variante ômicron, há também dúvidas com relação aos estímulos monetários do Federal Reserve (Fed), além de liberação de reservas dos Estados Unidos e incerteza sobre as medidas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+).

Leia também:

Comentários