Educação

Fátima Gavioli destaca importância da vacina e do Sistema Único de Saúde (SUS), ao receber primeira dose de imunizante

Depois de ser vacinada, secretária da Educação afirmou que vacina é a única coisa realmente capaz de enfrentar vírus da Covid-19, e que todos os professores devem se vacinar, conforme a disponibilidade de imunizantes nos municípios.

diario da manha

Logo após receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, na manhã de sexta-feira (11), a secretária de Educação do Estado de Goiás, Fátima Gavioli, fez questão um apelo aos profissionais da Educação: “Nós todos precisamos ser vacinados. Caso já esteja liberado em seu município, faça o agendamento e não deixe de tomar a vacina”, frisou, dirigindo-se aos profissionais da Educação.

A secretária também ressaltou que a vacina é a única coisa realmente capaz de enfrentar o vírus da Covid-19. “Vacinar salva a sua vida e também a vida de todas as pessoas ao seu redor”, acrescentou.
Fátima Gavioli recebeu uma dose do imunizante fabricado pela Pfizer/BioNTecH.

A secretária fez o agendamento prévio pelo aplicativo Prefeitura 24 Horas e foi selecionada por atender os critérios de dois grupos distintos: idade e profissional da Educação. O atendimento foi feito no Centro de Saúde da Família (CSF), do Setor Leste Universitário.

Importância do SUS

Na oportunidade, Fátima Gavioli também ressaltou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) no enfrentamento da pandemia. “De uma hora para outra, o SUS precisou se expandir para dar uma resposta assistencial à população, e o Sistema fez isso de forma muito positiva, deixando claro o seu princípio de universalidade”, afirmou ela.

Por fim, a secretária de Educação salientou que tomar a vacina é o maior presente que uma pessoa pode dar a ela mesma e a todas as pessoas que a rodeiam. “Vacina, sim! Vacina salva! E viva o SUS!”, completou ela.

Vacinação de professores

Em Goiás, a vacinação dos professores começou na segunda quinzena do mês de maio, após diversas idas do governador Ronaldo Caiado a Brasília com o intuito de convencer o Ministério da Saúde (MS) sobre a necessidade de incluir os profissionais da Educação como grupo prioritário junto ao Plano Nacional de Imunização (PNI).

Com a autorização do MS, a previsão do Governo de Goiás é de que a reserva de 30% das vacinas para professores e pessoas com comorbidades deverá proporcionar ao Estado a imunização de toda a classe docente com a segunda dose até o final de julho.

Atualmente, a Seduc Goiás conta com 38.686 servidores atuantes na rede estadual de ensino, sendo que 26.508 ocupam a função de professor. Ao todo, deverão ser vacinadas 106 mil pessoas.

A estratégia da imunização, segundo o secretário Ismael Alexandrino, priorizará os trabalhadores da Educação Infantil, depois os do Ensino Fundamental, seguidos pelos do Ensino Médio, Ensino Profissionalizante, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e pelos do Ensino Superior.

Mais de 3 milhões de doses para Goiás

De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado de Goiás (SES/GO), o Estado já recebeu 3.276.290 de doses, por meio da campanha nacional de imunização, iniciada em janeiro deste ano. Desse total, 1.720.850 são da Astrazeneca/Fiocruz; 1.358.880 da Coronavac/Butantan; e 196.560 da Pfizer/BioNTech.

O lote mais recente chegou na quinta-feira (10) e incluiu 119.750 doses da AstraZeneca. As vacinas serão utilizadas como primeira dose imunizante, sendo que 30% delas estão sendo destinadas à vacinação dos grupos prioritários, e o restante, à população em geral, em ordem decrescente de idade.

Comentários