Entretenimento

A eterna fase romântica da música sertaneja em uma noite

diario da manha
Chitãozinho e Xororó

“No rancho fundo, bem pra lá do fim do mundo…”, onde nasceu essa e tantas outras belas canções da músi­ca sertaneja raiz fazem deste gênero musical uma das mais importantes para a cultura do país. O termo ser­tanejo, do qual a expressão “música sertaneja” deriva, significa o habitante do sertão nordestino ou, nos termos atuais, se refere àquela produzida e consumida na área cultural caipira.

Surgido em 1910, o pioneiro deste gênero foi o jornalista e escritor Cor­nélio Pires que costumava trazer aos grandes centros os costumes na roça através de histórias e narrativas. O primeiro momento público e musi­cal do gênero sertanejo foi durante a Semana da Arte Moderna em 1922, quando a arte brasileira ganhou evi­dência e instrumentos simples como a viola caipira, misturada com alguns ritmos como Catira, Moda de Viola, Lundu, Cururu, valorizaram a cultu­ra sertaneja raiz em versos e prosas.

De lá pra cá, surgiram vários no­mes importantes da música serta­neja, como Tonico e Tinoco, que fa­lavam do universo sertanejo numa temática essencialmente épica, mui­tas vezes satírico-moralista. Até os anos 60, a música sertaneja típica descrevia a dureza da vida no sertão e o caráter reservado do sertanejo. A temática foi ficando gradualmente mais amorosa, conservando, no en­tanto, um caráter autobiográfico nas vozes de grandes artistas como Tião Carreiro e Pardinho e, já na década de 70, Milionário e José Rico.

Mas a fase perdurável da mú­sica sertaneja foi quando os cantores deixaram o coração falar. O lado romântico veio junto com a “Jovem Guarda”, que trouxe nomes comoSérgioReisparagravarrepertó­rio tradicional sertanejo, contribuin­do para a penetração mais ampla do gênero. Nesta modalidade de músi­ca sertaneja, artistas criam canções em ritmo de balada e narrativas que tratavam principalmente de amor e relacionamentos, uma clara inspira­ção urbana que caiu eternamente no gosto popular. Entre os artistas repre­sentativos desta última tendência es­tão Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé di Camargo e Lu­ciano, Christian e Half, Trio Parada Dura, Chico Rei e Paraná e Rober­ta Miranda.

E para relembrar esses momen­tos da história da música sertaneja no Brasil, grandes referências do ser­tanejo na atualidade se reúnem pela primeira vez no dia 22 de setembro para um evento histórico, no Estádio Serra Dourada. O espetáculo “His­tórias – O Show do Século”, idealiza­do pela agência Box Dream, vai revi­ver a cultura sertaneja e os principais sucessos na voz dos cantores Zezé Di Camargo & Luciano, Eduardo Costa, Leonardo, Chitãozinho& Xororó, Ed­son & Hudson e Bruno & Marrone.

Para agitar ainda mais este en­contro, quem chega imponente para apresentar o espetáculo é o famoso locutorderodeioCuiabanoLima, ou­tra grande referência para cultura ser­taneja. Pelaprimeiravezreunidosem Goiânia, os artistas não apenas can­tam grandes sucessos, como prome­tem marcar história juntos.

Para Xororó é muito gratificante fazer parte deste evento, com tantos nomes importantes da música ser­taneja. “Ficamos muito honrados”, destaca. Chitãozinho complementa: “também é uma felicidade enorme para nós dividir o palco e reencon­trar grandes amigos. Estamos mui­to animados!”.

Eduardo Costa destaca este en­contro como acontecimento im­portante para sua carreira. “Tenho certeza que esse show marca um mo­mentoúnico, porquereúnememum mesmo palco artistas que me inspi­raram e que me inspiram”.

Outra dupla que vai fazer parte deste grande encontro é Bruno & Marrone. Para eles, este show é es­pecial e cheio de significados. “São artistas que construíram a história da música sertaneja em Goiânia, que é o berço do sertanejo. Estamos muito felizes em fazer parte disso”, comenta a dupla.

Para os organizadores, a expec­tativa é receber mais cerca de 30 mil pessoas para assistir de perto estes ícones reunidos em um mes­mo show. “Não será um evento co­mum, os artistas vão relembrar en­contros e momentos nostálgicos da carreira. Com tantos novos canto­res surgindo, este mega show será um resgate cultural da música ser­taneja”, afirma Felipe Câmara, sócio da empresa Box Dream.

Zezé di Camargo e Luciano

Histórias–O Show do Século

Data: 22 de Setembro (sábado)

Local: Estádio Serra Dourada

Horário: a partir das 18h

Mais informações: https://www. oshowdoseculo.com.br/

Comentários

Mais de Entretenimento

9 de julho de 2019 as 11:36

Cuphead vai se tornar série na Netflix

25 de maio de 2019 as 19:51

Atriz Lady Francisco morre no Rio