Entretenimento

Ação Penal pode terminar com prisão de Siqueira e Rafinha Bastos

Os youtubers foram denunciados por difamação pelo sócio do Clube do Valor Empreendimentos, Ramiro Sanches.

diario da manha

O empresário Ramiro Sanches, registrou uma queixa-crime contra os youtubers Rafinha Bastos , PC Siqueira e Cauê Moura, no dia 22 de julho de 2019, e quer deseja a condenação de todos.

O sócio do Clube do Valor Empreendimentos Digitais que comercializa cursos de investimentos financeiros, afirmou ter se sentido difamado ao ser chamado de golpista pelos influenciadores .

Na acusação, o empresário cita vídeos difamatórios com milhares de visualizações, veiculados no canal o ‘Ilha dos Barbados administrado pelos três youtubers.

Também foi citado, entre outros exemplos, um vídeo dos influencers intitulado ‘Como não cair em golpes’. Nele, os três afirmam que ‘quem compra um curso de R$ 1,5 mil dado por um banana são trouxas e otarios'”.

Diante disso os youtubers podem ser condenados com penas que vão de 3 meses a 1 ano de prisão. Mas por serem réus primários, poderão ser beneficiados com o regime aberto e pagamento de multa.

Além do vídeo de 2019, Ramiro Sanches apresentou um novo vídeo como prova, publicado recentemente por Rafinha Bastos, e afirmou que estas novas imagens reforçam o dolo em difamá-lo. O empresário não quer saber de acordo.

Na instauração do Inquérito Policial n° 001/2.190065592-4, foi contatado pela autoridade policial os crimes dos artigos 139 e 140 do Código Penal, originando a ação penal que está em andamento contra os youtubers, que deverão comparecer à audiência virtual, no próximo dia 19, às 17h. A sessão será presidida pela juíza Sonia Nazaré Fernandes Fraga.

Rafinha Bastos, PC Siqueira e Cauê Moura eram sócios no canal ‘Ilha dos Barbados’, que chegou ao fim após as denúncias de pedofilia contra PC Siqueira.

Comentários