Entretenimento

Com reportagem de 2010, Globo é condenada a indenizar inocente acusado de aliciar menor de idade

diario da manha

A Rede Globo foi condenada a indenizar um homem inocente por conta de uma reportagem exibida em 2010. Na matéria, ele tinha sido acusado de aliciar uma menor de idade na cidade de Pinhais, no Paraná. As informações são do Na Telinha.

11 anos após o início do processo por danos morais, a emissora foi obrigada a pagar R$ 50 mil a Douglas de Souza Ribeiro por ter exibido erroneamente uma foto dele no Jornal Hoje em novembro de 2010.

Leia também: Efetividade da Coronavac varia de 61,8% a 28% a partir dos 70 anos, mostra estudo

De acordo com a publicação, Ribeiro contou que foi pego de surpresa ao se ver em uma reportagem do noticiário que narrava um suposto aliciamento de uma adolescente de 13 anos. O homem descobriu depois que a RPC TV, afiliada da Globo no Paraná, usou sua foto como sendo a do possível indivíduo que tinha marcado encontros com a adolescente pela internet.

Nos autos, consta que ele se mudou para o Rio de Janeiro, onde vive até hoje, após ser ofendido com “termos que atingiam a sua imagem” no bairro em que residia e sofrer represálias até por antigos colegas de escola.

Leia também: Após boicotar Globo, Havan paga 1,3 milhão por comercial no Fantástico

Além de indenização por dano moral, Douglas de Souza Ribeiro pediu retratação das ofensas ao autor no horário e nos mesmos programas em que sua imagem foi exibida.

A Globo explicou que o conteúdo havia sido gerado por uma afiliada, sendo a RPC a responsável. No entanto, o juiz Álvaro Henrique Teixeira de Almeida, da 12ª Vara Cível, condenou a Globo em primeira instância em novembro de 2016.

O Juíz destacou que a emissora havia vinculado a foto do jovem como responsável pelo ocorrido, sendo que posteriormente foi constatado que ele não o era. Para o magistrado, a produção não teve a cautela necessária de apurar os fatos que levou ao ar. A empresa foi condenada a pagar indenização de R$ 10 mil.

Comentários