Entretenimento

Desperdício de café no Brasil

Diante do aumento no consumo, qual o impacto do desperdício de café ?

diario da manha
Foto/ café - Pexels

Com o aumento no consumo de café durante a pandemia, a Abic registrou o segundo maior consumo de cafeína na história do Brasil.

O café é consumido e muito querido mundialmente. Apesar de uma boa parte do produto ser fabricado no Brasil, o café é muito mais exportado do que consumido no país. Mesmo que a maior e a melhor parte do café brasileiro seja exportando, durante a pandemia o preço e o aumento no consumo atingiu um novo recorde.

Somente no ano passado o consumo de café cresceu 1,34%. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), foram consumidos 21,2 milhões de sacas de café torrado, moído e solúvel.

Para o diretor-executivo da Abic, Celírio Inácio da Silva, o aumento no consumo é resultado de um período mais longo em casa. “O café tem apelo sentimental, familiar e de segurança. Quanto mais horas as pessoas passam em casa, mais café se consome”, afirmou numa coletiva de imprensa.

Diante do aumento no consumo, qual o impacto do desperdício de café ?

Basicamente, o café é feito com água, nutrientes (grãos torrados, moídos) e o ar. O aroma do café é um dos pontos fortes quando se trata do assunto, então não pode ser descartado. Independente de qual seja o modo de consumo, o que sempre sobraram ao final de um preparo é o pó/borra.

Imagem de pó de café – reprodução

O desperdício de café no Brasil é tão considerável que dentre os diversos restos de lixos, como folhas, cascas, bebidas e grãos, a borra de café é um dos itens mais encontrados entre os resquícios. De maneira lógica a borra não é comestível, porém a pesquisa aponta que a quantidade encontrada demostra um número elevado do quanto café é consumo em grandes escalas. Além disso, litros de águas são desperdiçados após o café “frio/velho” ser jogado fora.

Para entender o impacto do desperdício de café é importante estar ciente que o café vem de um processo mais complexo, que precisa ser colhido, extraído, transportado e embalado. Todos esses fatores geram custos econômicos e consequências naturais.

Alex Henderson é dono do Coffee Collective em Manchester, na Inglaterra, ele relatou numa entrevista que: “Todos nós devemos nos preocupar com o desperdício e fazer a nossa parte pela sustentabilidade, procurando maneiras de reduzir o que vai para o lixo”. 

Então para evitar o desperdício e ainda colaborar na sustentabilidade, é planejar a quantidade exata do consumo diário do café. Isso irá ajudará a diminuir a quantidade de café jogado fora, além de consumir apenas o necessário. A borra também pode ser reutilizada como adubo no cultivo de plantas.

Atualmente existem os cafés gourmets, de todos os gostos e jeitos – Pexels

É importante lembrar que o café também tem prazo de validade, e para durar com mais sabor é preciso conserva-lo bem, respeitando as orientações no rótulo. Outras opções de café são os cafés em capsulas -recicláveis e os cafés gelados.

Para os apaixonados em café, assim como o Octávio Augusto, o café é bom de todos os jeitos: “ Puro ou misturado, combina com qualquer coisa, cedo, tarde e à noite”

Leia também

Comentários