Entretenimento

YouTube impede Monark de criar novos canais e apresentador rebate: "Liberdade de expressão morreu"

A plataforma também suspendeu a monetização do canal que ele já possui.

diario da manha

Após ser desligado do Flow Podcast por defender a existência de um partido nazista no Brasil, Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, revelou ter sido impedido pelo YouTube de criar um novo canal na plataforma.

De acordo com a decisão, o apresentador violou as “políticas de responsabilidade do criador de conteúdo”. Além disso, a plataforma também suspendeu a monetização do canal que ele já possui.

“Responsabilidade é prioridade máxima para o YouTube, é muito importante que os criadores de conteúdo usem sua influência com responsabilidade — dentro e fora da nossa plataforma”, informou o YouTube.

Leia também: Calcinha Preta: Paulinha Abelha tem piora no quadro clínico e está em coma, diz hospital

Em seu perfil no Twitter, Monark compartilhou o email que recebeu da plataforma na noite de quinta-feira (17). “Estou sofrendo perseguição política. Eles me proibiram de criar um novo canal para poder continuar minha vida, pessoas poderosas querem me destruir. Liberdade de expressão morreu”, escreveu.

“Gente, é o seguinte: recebi um e-mail hoje do YouTube dizendo que eu não posso mais criar mais canais criar no YouTube ou monetizar canais no YouTube, por causa dos meus comentários, que foram infelizes, sim, mas de maneira alguma foram mal intencionados e de maneira alguma defenderam qualquer ideologia extremista. Sofri as consequências. Perdi o Flow. Saí da empresa, do meu programa. Pedi desculpas várias vezes. Mas não acabam as retaliações. Parece que pessoas muito poderosas querem me destruir completamente”, disse Bruno Aiub, em vídeo.

Monark revelou que o YouTube o impediu de criar um novo canal na plataforma.

Comentários