Esportes

Sem brilho

Fluminense e Corinthians fracassam na criação, protagonizam jogo feio no Maracanã e não saem do zero

diario da manha

Da Redação

Na estreia do técnico Enderson Moreira, o Fluminense não aspresentou muita evolução no Maracanã, diante do Corinthians, e ficou no placar em branco. O alvinegro também não apresentou resultados e mostrou que o fantasma da eliminação da Libertadores ainda está presente.

Enquanto não fica ainda mais desfalcado, o Corinthians ao menos faz boa campanha no Campeonato Brasileiro, dividindo a ponta da tabela de classificação com os mesmos 7 pontos ganhos pelo Goiás, já que vinha de vitórias por 1 a 0 sobre Cruzeiro e Chapecoense. O Fluminense soma 4 – derrotou o Joinville por 1 a 0 e foi goleado pelo Atlético-MG por 4 a 1 na rodada passada.

As duas equipes terão clássicos pela frente no próximo domingo. No provável adeus de Guerrero, o Corinthians receberá o Palmeiras em Itaquera. O Fluminense voltará ao Maracanã para enfrentar o Fluminense.

O estádio carioca, aliás, continua hostil para o Corinthians, que ainda não venceu ali desde a conclusão das reformas para a última Copa do Mundo – foram quatro derrotas e dois empates, já contabilizado o deste fim de semana. A última vitória ocorreu em 15 agosto de 2007, sobre o Botafogo, por 3 a 2.

Diante de um Fluminense que queria mostrar evolução sob o comando de Enderson Moreira, o Corinthians pareceu nervoso nos primeiros minutos de partida no Maracanã. O time carioca tentou tirar proveito dos vacilos adversários para criar as suas primeiras chances de gol, mas também pecava pela falta de criatividade.

Com esse cenário, Fluminense e Corinthians procuraram encurtar o caminho para a rede com seguidos levantamentos na área e alguns chutes de longa distância. Não faziam o suficiente para incomodar os goleiros Cássio e Diego Cavalieri de um jeito nem de outro.

O marasmo do jogo fazia até Roberto Rivellino bocejar entre os torcedores no Maracanã. Ídolo em comum das duas equipes, ele havia sido homenageado pouco antes de o confronto começar. Mais próximos do campo, Enderson Moreira e Tite combatiam o tédio com inquietação, insatisfeitos com a falta de mobilidade de Fluminense e Corinthians.

Nos raros lampejos corintianos, explorar os lados do gramado se mostrava a melhor alternativa. Jadson, no entanto, não acompanhava a velocidade de Stiven Mendoza pela esquerda. Na direita, os cruzamentos de Edílson eram quase sempre infrutíferos, apesar de Paolo Guerrero continuar com a voluntariedade característica – já sabendo que o seu contrato não deverá ser renovado pelo Corinthians.

O Fluminense foi mais perigoso quando atacou. Aos 41 minutos, chegou até a levantar o público no Maracanã. Jean chutou de fora da área e obrigou Cássio a fazer boa defesa. No rebote, Vinícius bateu cruzado da direita. A bola acertou o pé da trave.

Comentários

Mais de Esportes