Esportes

Após confusão com urina, José Aldo está confiante

Focado nos treinos, brasileiro garante que cinturão ficará no Brasil

RIO – José Aldo não perde o foco. Seja para conceder uma entrevista coletiva ou realizar um exame antidoping surpresa e mal explicado, o campeão do peso pena coloca o treino em primeiro lugar. A cabeça do lutador está na confronto contra Conor McGregor no UFC 189, no próximo dia 11, em Las Vegas. Esta será sua oitava defesa do cinturão.

– Estou preocupado em apurar minha técnica. Ele (McGregor) vai cair no meu jogo e o cinturão, mais uma vez, ficará no Brasil. Não me preocupo com a estratégia dele. Vou fazer o que sei e ele nem verá a cor da bola – disse Aldo, bastante descontraído, após o treino dessa terça-feira, arrancando risos dos jornalistas presentes para sua coletiva. – Desculpa a demora galera, estava treinando, levei bastante porrada na cabeça. Estou um pouco aéreo ainda.

Aldo se atrasou para a entrevista que foi realizada antes do treino em sua academia no Flamengo. Acabou chegando na hora do treino e não titubeou em deixar os jornalistas esperando ainda mais. Prova de que está mais preocupado com sua preparação do que com a mídia. Este é um comportamento contrário ao de seu oponente. McGregor, sempre que pode, se utiliza de um canal de comunicação para provocar Aldo.

Situação parecida aconteceu na última sexta-feira. Um homem que se dizia funcionário da americana Comissão Atlética de Nevada apareceu na academia de Aldo para realizar um exame antidoping surpresa (uma nova política do UFC). O lutador entregou uma amostra de sua urina, mas seus treinadores desconfiaram do fiscal e pediram esclarecimentos à Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA).

– Foi uma verdadeira confusão. Mas tinha que treinar enquanto não se resolviam. A opção que tive foi treinar com o meu xixi do lado para ver que a amostra não foi adulterada – contou o lutador.

Mais tarde, descobriram que a CABMMA não havia sido avisada do exame surpresa e que o funcionário americano não tinha visto para trabalhar no Brasil.

– Não devemos nada. Por isso optamos por fazer o exame no dia seguinte quando a situação já havia sido esclarecida – avisou André Pederneiras, técnico de Aldo.

Confiante e afiado, Aldo pensa no futuro. A luta contra McGregor “será apenas mais uma”, segundo ele. O lutador, na verdade, está mais preocupado com o futuro. Ele não perde desde novembro de 2005. Venceu 25 de seus 26 combates na carreira.

– Sou um campeão dominante. Vencer o McGregor será bom, apenas mais uma luta. Penso na minha carreira e quero terminar no topo – conta Aldo, que é o número um do ranking acumulado de todas as categorias.

Comentários

Mais de Esportes