Esportes

Presidente Ecival Martins reconhece atraso de salários na base no Vila Nova

diario da manha

Nas últimas semanas, correram notícias so­bre a crise na base do Vila Nova, que teria inclusive ameaçado de não jogar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, no próximo ano – a principal com­petição das categorias de base do País. Por conta disso, o pre­sidente do executivo do clube, Ecival Martins, participou de entrevista coletiva na tarde de ontem para esclarecer algumas questões sobre a eterna crise financeira e administrativa da instituição Vila Nova.

O presidente admitiu que há problemas financeiros, com atra­so de um mês de jogadores da base e parte de pagamentos do 13º salário. Para melhorar o qua­dro econômico do clube, o exe­cutivo busca contato com inves­tidores, inclusive com vendas de atletas da base e parcerias no ob­jetivo de desenvolver as catego­rias de base do clube.

“Realmente há um atraso. Mas eu posso falar que estamos tra­balhando todos os dias para re­solver. Tudo isso vai ser resolvi­do e já começamos a solucionar. É muito bom dizer isso. Quan­do eu assumi o Vila Nova, o clu­be tinha muitas dificuldades e problemas. Isso acaba atrapa­lhando um pouco a gestão, mas não há nada fora de controle ou no desespero. No dia a dia, tra­balhamos com seriedade para colocar as coisas no rumo cer­to, em dia”, revelou o presiden­te Ecival Martins.

Por outro lado, o colorado está próximo de anunciar a ven­da de dois atletas não profissio­nais. O volante Batata e o ata­cante Felipe, ambos de 17 anos, estão próximos de ser vendidos. Mas, a diretoria já anunciou que não venderá os 100% dos direi­tos econômicos de nenhum atle­ta, até para garantir percentual em futuras vendas.

“Sempre defendi que as cate­gorias de base do Vila Nova teriam que produzir. E, ainda bem, tem produzido esses jogadores. Se­mana passada, como todos sa­bem, estive em São Paulo para buscar um relacionamento com grupo de investidores no sentido de mostrar o Vila Nova. Chamar a atenção do futebol nacional e internacional. Precisamos fazer com que nossos atletas virem dinheiro também. Por volta de quatro jogadores vão subir para o nosso profissional no Campeo­nato Goiano, e a intenção é de, na medida que surgirem esses jogadores, com condições técni­cas, também vão ter a oportuni­dade no titular pois esta é a solu­ção para o clube”, avaliou Ecival.

RENOVAÇÕES E CONTRATAÇÕES

Fim de novela. O lateral-es­querdo Gastón Filguera, uru­guaio, finalmente renovou seu contrato com o colorado. Depois de longa negociação e propos­tas do futebol catare, a direto­ria colorada renovou o contrato do jogador por mais dois anos. Ele se junta ao lateral Maguinho como os únicos remanescentes da defesa titular deste ano para a próxima temporada.

Por outro lado, o Tigrão aguar­da o aval do São Paulo para fe­char com o goleiro Lucas Perri, de 20 anos de idade. Mas há uma situação peculiar na negociação. O Vila Nova só vai fechar com o jogador se o São Paulo conse­guir a contratação de Jean, go­leiro do Bahia. Isso diminuiria as chances de Perri ser aproveita­do no tricolor paulista e pode­ria, assim, ser anunciado pelo Vila Nova. Já há o acordo verbal.

 

Comentários

Mais de Esportes