Esportes

Clubes vetam árbitro de vídeo no Brasileirão 2018

diario da manha

Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro decidiram rejeitar o uso do árbitro de vídeo (VAR) na edição deste ano. Em congresso técnico nesta segunda-feira (05/02), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, 12 clubes votaram contra a proposta, enquanto apenas sete foram favoráveis.

A estimativa é de que o custo para implementar o VAR em todas as 38 rodadas da competição seja de R$ 20 milhões. Esse custo seria dividido entre os clubes, que não gostaram da ideia de arcar com esse gasto, haja vista que a CBF fatura muito mais que os clubes.

Outro motivo para os clubes terem vetado a inovação é esperar as experiências a partir das quartas de final da Copa do Brasil, torneio em que a própria CBF pagará pelos testes do árbitro de vídeo. Caso seja bem-sucedido, o uso do VAR voltará a ser votado para o Brasileirão de 2019. (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Votação do árbitro de vídeo no Brasileirão:

A favor: Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Internacional.

Contra: Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.

Não votou: São Paulo

Comentários