Esportes

Projeto de lei pede volta de atividades físicas para prevenção do coronavírus

Projeto de lei apresentado nesta quinta (16) pede liberação para retorno de atividades físicas em academias de Goiás. Deputado Humberto Teófilo (PSL) alerta que a obesidade foi fator de risco para internação de pacientes com menos de 60 anos

diario da manha

Um boletim divulgado pelo Ministério da Saúde no último sábado (11) constatou que das 944 mortes analisadas e catalogadas, 43 mortes foram de pessoas com obesidade, e dessas, 24 tinham menos de 60 anos.

A obesidade, geralmente, está associada a outras comorbidades como pressão alta e diabetes. O motivo é o caráter inflamatório da doença, que também pode prejudicar o sistema respiratório. Acredita-se que no Brasil mais da metade da população tenha sobrepeso e uma em cada cinco pessoas, tenha obesidade.

É notório que quanto mais preparados estivermos, melhor poderemos lidar com as adversidades. Casos recentes de pacientes idosos recuperados mostram que o sistema imunológico é a única arma que se tem contra a doença no momento, e também é o que explica a cura de idosos em idade tão avançada.

Diante da necessidade de promover saúde aos goianos, o deputado estadual Delegado Humberto Teófilo (PSL) apresentou um projeto de lei que solicita a liberação para o funcionamento das academias, guardadas as normas de higiene e segurança desses locais.

No texto, o parlamentar alerta que a atividade física é reconhecida como “meio de promoção à saúde e a qualidade de vida sendo celebrada como uma das principais estratégias de intervenção não farmacológica e de baixo custo, para a prevenção de doenças e enfermidades futuras”.

“A prática de atividades e exercícios físicos é essencial a população, como alerta a própria Organização Mundial da Saúde”, lembra Humberto Teófilo. O projeto de lei seguirá para a governadoria que decidirá pela sanção ou pelo veto da proposta.

Comentários