Esportes

Chapecoense marca no fim, vence o Confiança e é campeã da Série B

Equipe catarinense, que disputava o título com o América-MG, levou vantagem no saldo de gols para conquistar o primeiro título nacional de sua história

diario da manha
Chapecoense vence um título nacional pela primeira vez na sua história (Foto: Renato Padilha/CBF)

O título da Série B do Campeonato Brasileiro foi decidido nos detalhes. A Chapecoense, no último minuto da partida, sagrou-se campeã nacional pela primeira vez depois de bater o Confiança, em casa, por 3×1. O Verdão do Oeste ficou com a mesma pontuação que o América-MG, que venceu o Avaí por 2×1 em Belo Horizonte, mas levou a vantagem no saldo de gols para ficar com o título. 

A Chape sabia que se quisesse ser campeã precisaria vencer a partida e, jogando em casa, começou pressionando a equipe sergipana. O Verdão abriu o placar aos três minutos com Anselmo Ramon, que recebeu de Denner, girou e bateu no canto. Aos sete, a Chape teve a chance de ampliar. Denner recebeu ótimo lançamento de Mike, bateu de primeira mas mandou no travessão.

Com dois gols na partida, Anselmo Ramon foi o destaque na Arena Condá (Foto: Dinho Zanotto/AGIF)

O Confiança tentou equilibrar a partida e oferecer mais riscos aos donos da casa, mas a Chape foi quem quase chegou ao segundo gol com Alan Ruschel, que obrigou Rafael Santos a fazer boa defesa. Os sergipanos só conseguiram assustar a meta chapecoense já no fim da primeira etapa. Aos 32, o Dragão quase empatou com Everton Santos, que bateu de fora, mandando à esquerda do gol catarinense. Já nos acréscimos, Serginho aproveitou a sobra da defesa e mandou da entrada da área, obrigando João Ricardo a fazer ótima intervenção.

GLÓRIA NO APAGAR DAS LUZES

O Gigante Operário voltou para a segunda etapa da mesma forma que terminou a primeira: com mais volume de jogo e levando perigo à meta da Chape. Aos nove, a pressão gerou resultado. Altemar levantou na cabeça de Reis, que mandou no canto, sem chances de defesa para João Ricardo. 

O Confiança cresceu no jogo e foi para cima. Aos 30, Rafael Vila deu ótimo passe entre a defesa, deixando Alyson na cara do gol, mas o meia chutou em cima do goleiro, desperdiçando a melhor chance da equipe de Aracaju no segundo tempo.

O castigo veio três minutos depois. Anselmo Ramon cruzou da esquerda e encontrou Perotti chegando nas costas da marcação. O atacante se jogou na bola e devolveu a vantagem no placar para os donos da casa, reacendendo a esperança da Chapecoense pelo título.

Gol de Perotti manteve a Chapecoense viva na luta pelo título (Foto: Dinho Zanotto/AGIF)

Aos 41, Perotti recebeu de Denner entre a defesa e bateu de cavadinha na saída do goleiro, mas a arbitragem marcou posição irregular do atacante catarinense. Três minutos depois, em contra-ataque veloz, Ari Moura recebeu, invadiu a área mas parou em João Ricardo.

Já no apagar das luzes, aos 49 minutos, faltando dois para o fim do jogo, Bruno Silva recebeu pela esquerda, encarou a marcação, invadiu a área e foi atropelado por Madson. Anderson Daronco, em cima do lance, marcou o pênalti. 

Anselmo Ramon foi para a bola e assim como Loco Abreu há quase 11 anos, nas disputas das penalidades entre Uruguai e Gana nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, o atacante bateu de cavadinha e ampliou para os catarinenses, que com o terceiro gol tomaram a liderança da competição do América-MG e se sagraram campeões nacionais pela primeira vez na história.

NO CRITÉRIO DE DESEMPATE

América-MG e Chapecoense chegaram à última rodada do Brasileirão empatados em pontos (70), vitórias (19) e saldo de gols (19). O Coelho tinha uma leve vantagem no número de gols marcados e sofridos e, por isso, começou a rodada na liderança. Para ficar com a taça, a equipe do técnico Lisca precisaria conquistar um resultado igual ou melhor que o da Chape – e era justamente o que estava acontecendo.

No momento em que a penalidade foi marcada, a partida entre América-MG e Avaí, em Belo Horizonte, já tinha chegado ao fim. O Coelho venceu por 2×1 e estava sendo campeão, mas com o gol de Anselmo Ramon, a Chape melhorou seu saldo de gols e ficou com título.

Jogadores do América-MG viram ao vivo o gol da Chapecoense que colocou o time catarinense na liderança da Série B (Foto: Alexandre Guzanshe/EM)
tags:

Comentários