Esportes

Depois de transferências e incertezas, Jaraguá e Goianésia finalmente estrearão na Copa do Brasil

Equipes tiveram suas partidas da primeira fase adiadas por conta do decreto e agora entram em campo em campo neutro em busca da classificação

diario da manha
Jaraguá joga em Nova Iguaçu (Foto: Reprodução/Twitter JEC)

Uma semana depois da publicação do decreto estadual que proíbe atividades não essenciais em todo território goiano por 14 dias, das transferências de sede e de incertezas quanto ao local de suas partidas, Goianésia e Jaraguá finalmente estrearão na Copa do Brasil neste fim de semana.

Pelo regulamento da competição, as equipes com pior colocação no ranking de clubes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) jogam em casa e para avançarem precisam vencer, já que os visitantes ficam com a vantagem do empate. Jaraguá e Goianésia jogariam no Amintas de Freitas e no Valdeir de Oliveira, respectivamente, porém isso não aconteceu.

O decreto foi publicado na terça-feira (16) e entrou em vigência no dia seguinte, quando o Goianésia entraria em campo para enfrentar o CRB. Depois de muita expectativa, a partida foi transferida para o Rio de Janeiro. O jogo entre goianos e alagoanos está previsto para às 15h30 deste sábado (27) no Giulite Coutinho, casa do tradicional América, na cidade de Mesquita.

Luan Carlos, treinador do Goianésia, lamentou a mudança de local. Para ele, a equipe goiana perdeu a única vantagem que tinha, que era jogar em casa. Porém, ponderou que a pausa no futebol vem em um momento difícil e apontou falhas da CBF.

A única vantagem que o Goianésia tinha nessa primeira fase se perdeu. Vamos jogar num campo neutro, porém vivemos um momento muito difícil, o pior da pandemia no Brasil. Acho que a CBF está errando em transferir a gente para todo lugar do país para jogar futebol. Estou me sentindo no futebol clandestino e acho que não precisamos passar por isso – comentou.

O treinador também falou da necessidade de se encontrar melhores formas de fazer com que o futebol aconteça no país e dos riscos que jogadores e demais profissionais envolvidos correm ao jogarem em outros lugares.

Acho que o futebol não precisa parar. É um meio muito seguro. Estamos sempre sendo testados e participando de palestras de conscientização sobre a Covid-19. Então, acho que o futebol não precisa parar, mas a CBF está fazendo da forma errada. Ela precisa se alinhar com o governo brasileiro e os governos estaduais para achar um meio, e não ficar nos transferindo de um lado para o outro. A forma que o futebol está sendo conduzido na pandemia, principalmente nesse momento, está sendo injusta.

O Jaraguá foi a outra equipe afetada pela pausa no futebol estadual. O Gavião do Norte estrearia na quinta-feira (18) às 15h30 contra o Manaus. Sem poder entrar em campo na própria cidade, a equipe jaraguaiense também foi transferida para o Rio de Janeiro.

O Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, seria a casa da equipe goiana na estreia da Copa do Brasil, mas não pôde receber o confronto. A prefeitura do município do interior vetou partidas da competição na cidade e o jogo precisou ser transferido pela terceira vez, desta vez para o Laranjão, em Nova Iguaçu, na região metropolitana. Agora, goianos e alagoanos jogam na sexta-feira (26) às 15h30.

Para o presidente do Gavião, Muller Meira, o Jaraguá não terá tanta desvantagem apesar da pausa. Os goianos entraram em campo pela última vez no dia 14 de março, quando empatou com o Goianésia. Já o último compromisso dos manauaras foi no dia 22.

O duelo para garantir vaga na segunda fase da Copa do Brasil será difícil para os goianos. O CRB é líder do seu grupo na Copa do Nordeste e do Campeonato Alagoano e o Manaus lidera o Campeonato Amazonense.

Comentários