Esportes

Novo decreto da Prefeitura de Goiânia pode trazer retorno do público aos estádios

Comprovante de vacinação completa e testes PCR's com resultados negativos devem ser exigidos para o torcedor acompanhar os jogos no Estádio

diario da manha

A Prefeitura de Goiânia deve publicar um novo decreto nesta terça-feira, 17, com novas medidas de enfrentamento a Covid-19, e o documento pode trazer como novidade a volta do público aos estádios na capital.

Embora essa informação esteja sendo ventilada, ainda não foi definido se realmente haverá essa volta, e a capacidade que será permitida nos Estádios no município.

Vale lembrar que não basta apenas a Prefeitura liberar a volta do público, tem um trabalho conjunto que envolve a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Federação Goiana de Futebol (FGF) e também o governo do Estado.

Inclusive segundo as informações recebidas pela nossa reportagem, a CBF já tinha acenado com a possibilidade de liberar a volta do público para os clubes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro. Mas para que isso fosse possível, a Confederação iria levar em consideração se os governos dos clubes que disputam a elite do futebol nacional também liberassem a presença dos torcedores.

Presidente do Goiás diz em live que Prefeitura já liberou a volta do público aos estádios e que falta a definição de quantidade de pessoas permitidas

O presidente do Goiás Esporte Clube, Paulo Rogério Pinheiro, divulgou um vídeo em seu perfil no Instagram, no qual fala que houve uma reunião com a Prefeitura de Goiânia e os clubes que sinalizou essa possibilidade de retorno do público aos estádios.

De acordo o dirigente basta apenas os clubes da série A e a Prefeitura de Goiânia liberarem, os clubes da Série D e suas respectivas cidades também tem que autorizar o retorno dos torcedores, e que faltava ainda definir o protocolo oficial para o retorno do público.

“Recebemos o protocolo da CBF para a volta do público aos estádios, o mesmo exige que o torcedor para acompanhar as partidas apresentem o comprovante de imunização completa ou o teste de PCR negativo”, afirma Paulo Rogério Pinheiro.

O dirigente do esmeraldino afirmou durante a sua transmissão que os ingressos serão vendidos apenas de forma online, e o torcedor terá que enviar aos clubes o certificado de imunização ou o exame de PCR com o resultado negativo.

“Cada clube vai criar uma estratégia para receber os documentos, e os mesmos vão ser retidos para evitar a falsificação seja do certificado de imunização ou do teste de PCR”, completa.

Vale ressaltar que os interessados podem acessar o site do Ministério da Saúde e emitir o certificado de vacinação completa. O presidente do Goiás informou também que além da apresentação destes documentos, os torcedores terão que usar máscaras, vão ter a temperatura aferida na entrada do estádio, além da higienização e que as cadeiras serão marcadas para poder contar com a volta da torcida aos estádios.

Principal ganho será de bilheteria para os clubes diz coordenador de esportes da Sagres

O coordenador de esportes da Rádio Sagres Online, Charlie Pereira, foi categórico que o principal ganho vai ser de bilheteria, uma vez que os clubes terão como conseguir arrecadar algo além do que recebem com os patrocínios.

“O ganho ele é de bilheteria, que não será tão grande no primeiro momento, já que não será liberado ai a volta em 100% da capacidade dos Estádios. Mas, já vai ser uma maneira do clube conseguir arrecadar algo depois de um ano e quatro meses, cinco meses, com os Estádios fechados para os torcedores”.

Embora veja o ganho para o clube na questão de arrecadação, Charlie Pereira lembra que essa decisão tem que partir das autoridades de saúde e que não pode haver pressão por parte da classe política ou do futebol.

“É preciso que as autoridades de saúde definam se é seguro ou não voltar, porquê são pessoas capacitadas, elas podem dizer é possível abrir com esses protocolos, não, ainda não. Acho que isso depende de cada cidade, de cada região, mas não é o dirigente de clube, de federação, não é o direção da CBF, não são eles que precisam e podem decidir. Repito as autoridades de saúde que precisam liberar, e elas precisam ser respeitadas, acho que qualquer instrumento de pressão que venha da classe política, que venha da classe do futebol, não pode ser levado em conta por essas autoridades para essa decisão, que é uma decisão muito séria”, completa.

Conmebol liberou público para cidades onde o governo também liberou a presença da torcida

O que é feito atualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), que librou a presença da torcida em locais onde o governo liberou a presença do público casos que aconteceram por exemplo com Brasília e em Assunção no Paraguai na Libertadores da América.

No caso referente a Conmebol, a exigência é para que o torcedor apresente o cartão de vacinação ou um teste com resultado negativo feito até 48h antes. Resta saber se caso a informação em Goiânia seja confirmada, ela seguirá o modelo proposto pela entidade Sul-Americana.

Leia também:

Comentários