Esportes

Marcado júri popular dos acusados de matar o jornalista Valério Luiz

O julgamento foi marcado para o dia 14 de março no plenário do TJGO

diario da manha
Comentarista esportivo Valério Luiz

O julgamento dos acusados de matar o jornalista Valério Luiz de Oliveira, foi marcado na tarde desta quinta-feira, 25. A decisão foi do Juiz Lourival Machado da Costa, após o pedido de um da defesa de um dos réus para fazer o desentranhamento do seu depoimento dos outros envolvidos no crime.

De acordo com o documento divulgado na tarde de hoje, o advogado de defesa de Ademá Figueiredo, Djalma Gomes da Silva e Urbano de Carvalho Malta entraram com uma ação após o depoimento prestado por Marcus Vinicius Pereira Xavier.

No documento o advogado dos acusados pelo crime solicitou que fosse feito desentranhamento das informações declaradas por Marcus Vinicius, e que as mesmas fossem anuladas. Pois, conforme a defesa dos envolvidos Marcus foi chamado para um novo interrogatório, ao qual os outros envolvidos não teriam sido intimados para junto com os seus advogados para uma nova rodada de depoimentos.

O argumento apresentado pela defesa dos acusados do crime, foi negado pelo magistrado. O juiz ressaltou também que o depoimento de Marcus Vinicius se mostra cabível apenas para a segunda fase do procedimento e na realização da instrução plenária.

Após negar o pedido dos outros acusados para o desentranhamento do depoimento de Marcus Vinicius, o juiz Lourival Machado da Costa, marcou o julgamento dos envolvidos no crime, que vão a júri popular no dia 14 de março de 2022 a partir das 08h30, a ser realizado no Plenário do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO).

Vão a júri popular. Ademá Figueiredo, Djalma Gomes da Silva e Urbano de Carvalho Malta, Marcus Vinicius Pereira Xavier e Maurício Borges Sampaio.

Assassinato de Valério Luiz

O jornalista Valério Luiz de Oliveira foi assassinado na porta da rádio em que trabalhava no dia 5 de julho de 2012 em Goiânia. Desde então a família tentava na justiça levar os acusados do crime a julgamento, mas até então o mesmo não havia tido uma data estipulada para ocorrer.

Leia também:

Comentários