Esportes

Vila Nova: Dado Cavalcanti comenta sobre seu estilo de jogo

Dado Cavalcanti avaliou o elenco do Vila Nova e disparou elogios. O treinador espera conseguir adaptar de forma rápida para alcançar resultados positivos com a equipe colorada.

diario da manha

Na tarde desta segunda-feira, 16, o Vila Nova apresentou o novo técnico, Dado Cavalcanti. O técnico terá três sessões de treinos antes de fazer sua estreia diante da Chapecoense na próxima quinta-feira, 19, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga. 

Em coletiva de sua apresentação, Dado Cavalcanti avaliou o elenco do Vila Nova e disparou elogios. O treinador espera conseguir adaptar de forma rápida para alcançar resultados positivos com a equipe colorada. 

“Sobre a avaliação do elenco, posso dizer que no contato com o Vila para hoje, que foi muito rápido, eu já tinha feito essa avaliação anteriormente. Na minha função de treinador, a partir do momento em que estou no mercado, a gente busca as informações. Sempre víamos o Vila Nova com um brilho especial pela questão técnica do elenco que foi montado. O Vila tem jogadores muito técnicos e experientes. Isso numa competição de 38 rodadas muitas vezes influencia diretamente”, avaliou. 

“As perspectivas de fazer mudanças, ajustes e correção de rota são só para julho. Minha função é me adaptar o mais rápido possível ao elenco que o Vila Nova tem. Vamos tentar achar um mecanismo rápido para que o Vila seja mais competitivo e consiga resultados que já conseguiu, como na Série B do ano passado com o próprio Higo”, acrescentou. 

Dado Cavalcanti compartilha sobre seu estilo de jogo, o treinador acredita que a posse de bola é algo importante dentro do futebol, pois o clube que possui mais tempo coma bola, consequentemente, na maioria das vezes, é o time que irá jogar melhor e conseguir finalizar. 

“A essência do futebol é jogar. O amante do jogo do futebol sempre entendeu que o jogo tem que ser jogado. Eu, quando era criança, nas brincadeiras, gostava de ser o jogador que ficava com a bola sem deixar o adversário ter a posse de bola. Não gostava de ser aquele jogador que ficava correndo atrás. Todo profissional se apaixona pelo jogo por exercer esse gesto de tratar bem a bola. Trago essa ideia central, a equipe que joga melhor sempre vai estar mais perto de vencer do que quem joga mal. Quero reproduzir no Vila Nova o que fiz em outros clubes, quero que o Vila seja merecedor da vitória”, finaliza. 

Comentários