Goiás

Lázaro Barbosa entregou R$ 350 para ser dado ao filho horas antes de ser morto

Segundo a polícia, agora vai ser feito o procedimento relacionamento ao favorecimento que a ex-mulher e ex-sogra de Lázaro, estavam dando a ele.

diario da manha
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Em entrevista à Polícia Civil, a ex-mulher de Lázaro Barbosa e a sogra disseram que ele foi à casa delas e deixou R$ 350 para o filho dele horas antes de ser morto em Águas Lindas de Goiás. O suspeito de matar cinco pessoas em Cocalzinho de Goiás e Ceilândia, morreu em confronto com a polícia na última segunda-feira (28), após 20 dias de fuga.

“Elas só admitiram que ele passou lá, deixou um dinheiro que seria para o filho, R$ 350, e teria dito que fugiria para o Distrito Federal para se esconder na casa de um familiar ou conhecido”, disse o delegado Cléber Júnior Martins.

A polícia suspeita que as duas estariam levando alguns itens e comida para Lázaro continuar se mantendo no mato durante a fuga.

“Elas negaram que seriam as que levariam ele [para alguma outra casa ou cidade]. A gente até desconfia que não fossem elas, mas que as duas intermediariam alguém para levar”, explicou.

As duas foram ouvidas pela polícia apenas para passarem informações que pudessem ajudar nas investigações e saber se elas estavam ajudando de algum modo.

“Se confirmou que elas estavam ajudando mesmo. Agora vai ser feito o procedimento relacionamento ao favorecimento que elas estavam dando. Elas estavam escondendo ele na casa, sem avisar as autoridades sabendo que ele era um foragido que era perseguido”, disse o delegado.

Segundo o delegado, caso fique comprovado apenas o favorecimento a Lázaro, elas responderão a um Termo Circunstanciado de Ocorrência pelo fato de ser um crime de menor potencial ofensivo. De acordo com polícia, elas não foram intimidadas pelo foragido a ajudá-lo.

“A ex-companheira e a mãe dela a gente tinha imaginado que elas não ajudariam na fuga, mas se mostrou o contrário. Não houve ameaça e coação do Lázaro contra elas. Houve livre vontade mesmo”, afirmou.


Comentários