Internacional

Protestos na Colômbia deixa mortos e mais de 800 feridos

diario da manha

Ao menos 19 pessoas pessoas e mais de 800 ficaram feridas nos protestos da última segunda-feira, 3, na Colômbia, após o texto da Reforma Tributária no país ser colocado em pauta no Congresso. A população insatisfeita saiu as ruas para mostrar a sua insatisfação com o projeto, e foi duramente reprimida pelo governo do presidente Iván Duque.

Desde novembro de 2019 as mobilizações ocorre contra a proposta do governo, e na semana passada elas voltaram a tona, pois ficaram paradas devida a pandemia da Covid-19, o que contribuiu para o empobrecimento de milhares de família colombianas.

Vale lembrar que as manifestações ocorre também pelo aumento de impostos anunciados pelo governo colombiano. E os manifestantes pedem medidas de proteção social aos trabalhadores afetados pela pandemia.

Após protestos contrários ao projeto de Reforma Tributária, Ministro de Finanças da Colômbia renunciou ao cargo

Após as mortes registradas e os feridos nas manifestações, o ministro das Finanças da Colômbia, Alberto Carrasquilla, renunciou ao cargo, depois de apresentar a proposta de reforma tributária frustrado, que culminou com seis dias de protestos no país.

O presidente colombiano, Iván Duque, escolheu o economista José Manuel Restrepo para ocupar o cargo, e vale lembrar que Restrepo é o atual ministro do Comércio.

Em suas redes sociais, o presidente do país, após ver a não aceitação da proposta de reforma, pediu para que a mesma fosse retirada da pauta do congresso, e que vai apresentar um novo projeto no qual serão retiradas as medidas mais polêmicas da versão apresentada anteriormente.

Leia também:

Comentários