Internacional

Serial Killer brasileiro é autor de triplo homicídio na Flórida

Roberto Wagner Fernandes deixou o Brasil após ser absolvido da acusação de ter matado a própria esposa em 1996, e morreu em um acidente de avião em 2005 no Paraguai

diario da manha

O serial killer brasileiro, Roberto Wagner Fernandes, é responsável pelo assassinato de pelo menos três mulheres, cometidos há 20 anos, na Flórida, Estados Unidos. A informação foi divulgada pela polícia americana na última terça-feira, 31.

Segundo as informações divulgadas o brasileiro morou em Miami na década de 90 e início dos anos 2000, mas morreu após um acidente de avião no Paraguai. Os restos mortais de Fernandes foram exumados após vários meses decorridos do acidente aéreo que terminou com a sua morte, e através da exumação do corpo, a polícia americana conseguiu fazer a ligação do DNA do brasileiro aos assassinatos.

Os três homicídios dessas mulheres não foram os únicos cometidos pelo brasileiro nos Estados Unidos, conforme informou o Gabinete do Xerife do Condado de Broward.

De acordo com as informações, Roberto Wagner Fernandes foi acusado por matar a própria esposa no Brasil em 1996, no entanto, ele foi inocentado das acusações e em seguida se mudou para Miami.

Vítimas do Serial Killer Brasileiro foram mortas no prazo de um ano

As vítimas do brasileiro teriam sido Kimberly Dietz-Livesey, Sia Demas e Jessica Good. Conforme o Gabinete do Xerife, a primeira foi morta nos anos 2000 e o corpo encontrado dentro de uma mala.

A segunda vítima do serial killer brasileiro Sia foi encontrada morta dois meses depois de Kimberly, diferente da primeira, o corpo de Sia estava dentro de uma mochila na beira da estrada.

E Jessica Good foi morta esfaqueada e o corpo foi encontrado boiando na Baía de Biscayne, em agosto de 2001. De acordo com a polícia, após os três assassinatos, o brasileiro voltou para o Brasil, e se aproveitou do fato, de não haver um acordo de extradição entre os países.

Os investigadores chegaram ao brasileiro após uma análise de suas impressões digitais, as quais foram tiradas após a morte da sua esposa em 1996. Ao fazer a comparação, os policiais constataram que as digitais no corpo de uma das três vítimas eram correspondentes as do brasileiro.

Fernandes morreu em 2005 em um acidente de avião, e as autoridades norte-americanas foram em busca de seu túmulo para a exumação do corpo.

Após o corpo do brasileiro ser exumado, o DNA de Roberto Wagner Fernandes, mostrou que o mesmo material genético foi encontrado nas cenas dos assassinatos de Kimberly, Sia e Jessica.

*Com informações do G1

Leia também:

Comentários