Internacional

Professor é demitido após chamar brasileiras de "mercadoria"

A decisão foi publicada no Diário da República em fevereiro

diario da manha
Foto: Universidade de Porto

O professor da Faculdade de Economia Pedro Cosme Vieira foi demitido da Universidade do Porto, em Portugal, depois de chamar as brasileiras de “mercadoria”. A decisão foi publicada no Diário da República em fevereiro.

A denúncia contra o professor foi feita por 129 alunos em 2021. No documento, eles relatam que o docente tem várias atitudes que incitam ao ódio e constituem crimes de assédio e discriminação.

Ele já tinha ficado suspenso por 90 dias e teve um prazo de 10 dias para recorrer da decisão, mas não recorreu. 

Entre as frases que teriam sido ditas pelo professor estão: “As mulheres brasileiras são uma mercadoria”; “Sabem o que é uma caçadeira? Aquela arma que os homens usam para matar as mulheres”; e “Qualquer dia a minha amiga Marta, do judo, que é ceguinha, vai chegar a casa grávida”. 

A Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa abriu um canal de denúncias para receber queixas dos alunos. Em apenas 11 dias, pelo menos 50 queixas contra 31 docentes foram recebidas. Entre as queixas, há denúncias de xenofobia e racismo.

Com informações do Correio Braziliense

Leia também:

Comentários