Internacional

Se China invadisse Taiwan, EUA iriam interferir militarmente, diz Biden

Sim, esse é um compromisso que assumimos", afirmou ao ser questionado por um repórter

diario da manha

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta segunda-feira (23) que, caso a China tentasse tomar Taiwan à força, os EUA responderiam militarmente para defender a ilha. “Sim, esse é um compromisso que assumimos”, afirmou ao ser questionado por um repórter.

Em visita à Ásia, Biden enfatizou que os EUA continuam comprometidos com a política de “uma só China”, e que, apesar de não endossar, reconhece a afirmação de que Taiwan é parte da China. O presidente americano, porém, destacou que essa premissa não dá ao governo chinês o direito de tomar Taiwan à força.

Na sequência, Biden minimizou a possibilidade de invasão, mas acrescentou que é importante que os líderes mundiais enviem uma forte mensagem de que haverá consequências se Pequim optar por realizar a ação.

Na ocasião, o presidente também comentou a relação dos EUA com a Coreia do Norte e afirmou estar aberto para se encontrar com o líder norte-coreano, Kim Jong Un. A declaração ocorre dois dias depois de Biden se encontrar com o novo presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk Yeol, e anunciar que os dois países darão início a conversas para expandir “o escopo e a escala” de exercícios militares conjuntos para deter a ameaça nuclear da Coreia do Norte. Fonte: Dow Jones Newswires.

Leia também:

Comentários