justiça

PM apreende mais de 100 quilos de drogas

Cinco traficantes foram presos, e mais de 100 quilos de drogas foram apreendidos pela Polícia Militar durante o final de semana em Goiás

diario da manha

Cinco traficantes foram presos, e mais de 100 quilos de drogas foram apreendidos pela Polícia Militar durante o final de semana em Goiás. Em uma das ações, no Entorno do Distrito Federal, equipes da Rotam encontraram uma residência que estava sendo usada como laboratório para o refino de drogas. A maior apreensão aconteceu perto de Rio Verde, onde militares do Comando de Operações de Divisas (COD) localizaram, dentro de um veículo, quase 100 peças de maconha. Preso em flagrante, o homem que dirigia o carro contou que havia sido contratado para levar os entorpecentes, adquiridos no Mato Grosso do Sul, para Goiânia. Em Valparaíso de Goiás, cidade que fica no Entorno do Distrito Federal, equipes de Rotam resolveram verificar um imóvel após vizinhos denunciarem que o local estava sendo ocupado por traficantes de drogas. Ao chegarem no local, além do forte cheiro de maconha, os policiais viram quando um homem arremessou algumas plantas pela janela. Dentro do imóvel, foram localizados 78 pés de maconha e uma estufa com maquinário completo, que contava com conjuntos de luzes de led, difusores de ar, filtros de carvão, transformador, e até um medidor de PH. O homem que tomava conta do local, que já possuía antecedentes por tráfico de drogas, foi autuado novamente pelo mesmo delito. Chamou a atenção durante uma apreensão realizada por militares do Batalhão de Choque o fato de um jovem de 22 anos esconder várias porções de drogas dentro do guarda-roupas da residência de um colega, que tem 17 anos, no Setor Serra Dourada 3, em Aparecida de Goiânia. Em um lote baldio, vizinho à residência, foram encontradas outras porções de entorpecentes, e uma balança de precisão. No Setor Alphaville, em Goiânia, militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) apreenderam, além de vários tipos de entorpecentes já embalados, e prontos para a comercialização, um revólver, e uma submetralhadora com silenciador. Dois homens que estavam no imóvel foram presos em flagrante. A PM não divulgou os nomes ou imagens dos cinco autuados.

Rota 190

Noiva dirigia embriagada em Anápolis
Não é novidade a grande quantidade de motoristas que são flagrados todo final de semana dirigindo após ingerirem bebida alcoólica em Anápolis. Na madrugada de sábado, nada menos que 40 motoristas foram multados pelo mesmo motivo, e 10 deles acabaram autuados em flagrante. O que chamou a atenção dos agentes da Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsico (DICT), foi que uma das pessoas que dirigiam após ingerir bebida alcoólica, era uma noiva, que, inclusive, havia acabado de sair da cerimônia do casamento, e ainda usava véu e grinalda. Após ser multada, ela foi liberada, mas precisou ligar para que um parente buscasse o carro que ela conduzia.

Mulher é assassinada em briga de bar
Uma mulher que não teve a idade divulgada foi assassinada no final da madrugada de ontem com uma facada no pescoço em um bar que fica no Parque Industrial João Braz, em Goiânia. Pelo que apurou a polícia, Laila Laiany Souza Silva Portilho discutiu e entrou em luta corporal com algumas pessoas após constatar que seu celular havia sido furtado, ocasião em que foi atacada. Outro homem que estava no bar, de primeiro nome Adriano, também foi ferido, e encaminhado para o hospital, mas não corre risco de morte. Com informações repassadas pelo marido de Laila, que a acompanhava, e também participou da briga, a Polícia Civil conseguiu o nome de dois suspeitos de terem cometido o assassinado, mas até o final da noite de ontem eles não tinham sido localizados.

Rotam apreende 36 armas e centenas de munições

Após abordagem de rotina, militares da Rotam flagraram um homem que guardava, em duas residências, todas em Goiânia, 36 armas de fogo, e centenas de munições de diversos calibres. O suspeito, que não teve o nome, nem a idade divulgados, foi abordado inicialmente no Setor Vereda dos Buritis, mas depois levou os policiais até outra casa, no Residencial Canadá, onde estavam guardadas várias armas e munições. Para os PMs, ele afirmou trabalhar como armeiro, mas confirmou que não tinha autorização para exercer a atividade. A Polícia Civil vai investigar agora se ele estaria vendendo ou alugando armas e munições para criminosos que atuam na capital.

Comentários