Mundo

Mais de 100 reféns civis são libertados após 42 dias de cativeiro na Nigéria

O noroeste da Nigéria é cenário da atividade de grupos criminosos que atacam, saqueiam e sequestram a população

diario da manha
Foto ilustrativa: Pixabay

Segundo as autoridades do estado de Zamfara, mais de 100 civis sequestrados no começo de junho por homens armados na cidade de Manawa, noroeste da Nigéria, foram libertados após 42 dias de cativeiro.

“Em 8 de junho de 2021, bandidos invadiram a cidade de Manawa e sequestraram 100 habitantes, incluindo mulheres, homens e menores”, diz comunicado da polícia de Zamfara.

Segundo o texto, “As vítimas, que estiveram nas mãos dos sequestradores por 42 dias, foram libertadas sem pagamento de resgate”.

O noroeste da Nigéria é cenário da atividade de grupos criminosos que atacam, saqueiam e sequestram a população, roubando gado e queimando casas. Segundo um relatório de maio de 2020 do International Crisis Group (ICG), a violência já deixou mais de 8.000 mortos.

Os criminosos se refugiam na floresta de Rugu, que se estende pelos estados de Níger, Katsina, Kaduna e Zamfara.

De acordo com uma fonte próxima às negociações, os criminosos aceitaram libertar os civis na segunda-feira, 19, após a polícia e as autoridades locais garantiram “que não tomariam qualquer ação contra eles após o sequestro”.

Em dezembro passado, o governo de Zamfara negociou a libertação de 344 jovens sequestrados por bandidos em um internato localizado no estado vizinho de Katsina.

Comentários