mundo

Texas: Ataque a tiros em escola deixa 21 pessoas mortas, incluindo o atirador

“Por favor, mande a polícia vir agora”, disse uma aluna em uma ligação à polícia

diario da manha
Ataque a tiros em escola do Texas deixa 21 pessoas mortas e dezenas de feridos

Na última terça-feira (24), a polícia esperou cerca de uma hora para entrar na Robb Elementary School, em Uvalde, no Texas (EUA), após alunos ligarem para a polícia pedindo para eles entrarem na sala de aula onde ocorria o massacre que deixou 21 pessoas mortas, sendo 18 crianças e três adultos, além de dezenas de feridas, sendo dois policiais, incluindo o atirador.

Salvador Ramos, 18 anos, foi o autor do massacre na escola. Ele entrou na Robb Elementary School às 11h33 e foi morto às 12h50.

“Por favor, mande a polícia vir agora”, disse uma aluna em uma ligação à polícia, segundo o jornal The Washington Post. Sete minutos depois, ela ligou novamente, quando já havia vários colegas mortos. A polícia seguiu do lado de fora, e a menina seguiu ligando várias vezes.

A primeira ligação para a emergência ocorreu às 12h03. Uma estudante disse em qual sala ela estava, e depois ligou diversas vezes durante 13 minutes, e deu à polícia informações detalhadas sobre quantas pessoas já estavam mortas. Às 12h16, ela disse que havia apenas oito ou nove alunos ainda vivos. Já às 12h19, uma outra estudante ligou, e teve que desligar quando outra pessoa falou para que ela encerrasse a chamada.

Agustina Cazares, avó de duas crianças sobreviventes de oito anos, criticou a demora. “O tempo que eles levaram para agir é inaceitável. Foi apenas graças a Deus que minha família foi salva”, falou ao jornal americano.

O diretor do Departamento de Segurança Público do Texas, o coronel Steven McCraw, admitiu o erro dos agentes, que esperaram no corredor da escola, fora da sala de aula, até que uma equipe tática chegasse, em vez de invadir a sala rapidamente.

“A decisão foi tomada na cena do crime. Claro que foi uma decisão errada, não há desculpa. Foi uma decisão errada”, disse McCraw na última sexta (27). Em determinado momento, havia 19 policiais no corredor do lado de fora da sala de aula, e mesmo assim eles não entraram.

Comentários